Rodrigo Goulart
1427 ARTIGOS
Jornalista da editoria de esporte, Rodrigo aborda os lances da rodada e o que acontece no esporte do Estado. Visão crítica e apurada de quem entende do assunto.

Começando mais uma temporada que será movimentada na Chape

Com as baterias recarregadas, voltamos de férias para começar o trabalho em 2019. Desejo um grande ano a todos e aproveito para agradecer por nos acompanhar. Vai ser uma temporada movimentada no esporte do Oeste catarinense, assim como as anteriores, sobretudo em relação à Chapecoense. Serão quatro competições: por ordem de estreia, Catarinão, Copa Sul-Americana, Copa do Brasil e Brasileiro Série A.

Destacando o Brasileirão de 2019, ainda não se sabe certo quanto os clubes vão ganhar de cota, mas já se pode afirmar que o valor recebido pelo Verdão será maior que o de 2018, em função da mudança no rateio. 40% da verba da TV serão divididos igualitariamente, ou seja, R$ 22 milhões para cada time. Quanto aos outros 60%, 30% serão repartidos conforme a colocação na edição anterior e 30% pela audiência (critério da Globo).

Em 2018, a Chape recebeu pelos direitos de transmissão R$ 32 milhões. Há sites apontando que a cifra neste ano deve ultrapassar os R$ 50 milhões. Lógico que a agremiação do Oeste terá poder maior de investimento no futebol, mas a permanência na elite do futebol nacional também era vital para seguir firmando compromissos referentes à tragédia aérea de 2016.

Devido a esta situação, podemos afirmar que a Chapecoense é dois clubes em um, por isso da necessidade de cuidar bem de cada centavo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO