11 curiosidades sobre a Justiça do Trabalho: Fato ou Fake?

Tire suas dúvidas sobre o que pode acontecer com a Justiça do Trabalho

- Publicidade -
 

O presidente da República Jair Bolsonaro declarou recentemente em entrevista que o seu governo pensa em um projeto para acabar com a Justiça do Trabalho.

De acordo com o chefe do Executivo, a mudança dependeria do “clima” ao longo de seu mandato, ou seja, das condições políticas para implantar a mudança.
 
A declaração gerou discussão entre pessoas favoráveis e contrárias à extinção, assim como a disseminação de informações falsas e verdadeiras acerca do órgão do Poder Judiciário.

>> Últimas notícias
 
O advogado, especialista em Direito do Trabalho Daniel Moreno,esclarece o que é “fato” ou “fake” no que se tem dito sobre a Justiça do Trabalho no Brasil.
 
Será que o órgão, por exemplo, custa realmente mais aos cofres públicos do que o total concedido aos trabalhadores em indenizações, após processos trabalhistas?
 
Confira abaixo as perguntas e respostas: 
 
1) A Justiça do Trabalho só existe no Brasil?
Fake. Inúmeros países desenvolvidos possuem Justiça do Trabalho especializada, como a Alemanha, Bélgica, Inglaterra, Austrália, França e Suécia, entre outros. 
 
2) A Justiça do Trabalho não pode ser extinta pela iniciativa exclusiva do Presidente da República?
Fato. Um eventual projeto que vise a extinção da Justiça do Trabalho dependeria, entre outras coisas, da votação de uma emenda constitucional, com aprovação de 3/5 dos deputados e senadores no Congresso Nacional.
 
3)  Houve uma queda no número de novas ações após a reforma trabalhista?
Fato. Segundo o Tribunal Superior do Trabalho(TST), entre janeiro e setembro de 2018, se comparado com o mesmo período do ano anterior, houve uma queda de 36% no número de novas ações trabalhistas.
 
4) A maioria dos trabalhadores ingressam com processo trabalhista ?
Fake. Entre os anos de 2013 e 2015 foram realizadas 74,8 milhões de rescisões trabalhistas. Nesse mesmo período tivemos 7,3 milhões novas  ações trabalhistas, o que chega a aproximadamente 9,88% das rescisões. 
 
5) O Brasil é recordista mundial em número de processos trabalhistas? 
Fake. Em 2015, o Brasil possuía 12 ações trabalhistas para cada 1 mil habitantes. A Espanha, no mesmo período, possuía 36 ações trabalhistas para cada 1mil habitantes, no mesmo comparativo.
 
6) A Justiça do Trabalho custa mais para os cofres públicos do que paga para os trabalhadores?
Fake. Segundo o Conselho Nacional da Justiça (CNJ), a Justiça do Trabalho custou em 2017 aproximadamente R$ 18,2 bilhões aos cofres públicos, com uma arrecadação a favor da União de cerca de R$ 3,6 bilhões entre valores referentes a custos processuais, previdência e imposto de renda. Estima-se, no mesmo ano, que ela tenha pago R$ 27 bilhões aos trabalhadores em indenizações, após a conclusão de processos.
 
7) A Justiça do Trabalho é a Justiça mais cara do país?
Fake. Em 2017, o Poder Judiciário brasileiro custou aproximadamente R$ 90 bilhões aos cofres públicos. A Justiça do Trabalho representou aproximadamente 20,1% deste orçamento, equivalente a R$ 18,2 bilhões. No mesmo período, a Justiça comum representava 57,4% do orçamento, equivalente a R$ 52,1 bilhões.
 
8) A maior parte dos processos no Brasil são trabalhistas?
Fake. Segundo o próprio Conselho Nacional de Justiça, as reclamações trabalhistas representaram aproximadamente 14,8% do volume total de novas ações no Brasil no ano passado.
 
9) A Justiça do Trabalho é usada como um ‘cabide’’ de empregos?
Fake. Não existe indicação puramente política na Justiça do Trabalho. Os servidores passam por concursos públicos.
 
10) A Justiça do Trabalho só serve para o trabalhador processar o empregador?
Fake. A Justiça do Trabalho julga inúmeros tipos de conflitos na Justiça, tais como abusividade de greves, dispensas em massa e ações de dissídios coletivos, por exemplo.
 
11) O Brasil está entre os países com o maior número de acidentes de trabalho no mundo?
Fato. Segundo o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Brasil ocupa a 4º posição entre os países com o maior número de acidentes. No Brasil, em média, um trabalhador morre a cada quatro horas durante a sua atividade laboral.

FONTE: Ex-Libris Comunicação Integrada 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Pastilhas de freio: quando revisar e fazer a troca?
Tarifas de energia têm redução de até 9,77% em Santa Catarina
Sine tem 900 vagas de emprego abertas no Oeste
Fort Atacadista comemora aniversário de 102 de Chapecó em evento tradicionalista
Mais de 200 vagas disponíveis no Balcão de Empregos de Chapecó
Brasileiro valoriza aprendizagem na vida adulta, aponta pesquisa
12 direitos que os consumidores têm e não sabem
Mundo Pet de pássaros movimenta a economia em Chapecó
MP da Liberdade Econômica: O que muda?
Trabalhadores nascidos em agosto já podem sacar o Pis/Pasep