2019 começa com redução no volume de exportações de carne de frango e suínos

Levantamento da ABPA mostra diminuição em volume e arrecadação em comparação ao mesmo período de 2018, mas espera reação já para o mês de fevereiro

Dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que o ano de 2019 começou com volume menor de exportações de carne de frango e suína em relação ao mesmo período de 2018. O comparativo foi feito analisando o mês de janeiro de 2019 e de 2018.


Conforme a ABPA, sobre as vendas de carne de frango – incluindo todos os produtos entre in natura e processados), o país alcançou 281,8 mil toneladas exportadas no mês que passou. O volume é 14,7% menor que as 330,5 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2018.


Em receita, as exportações de carne de frango no mês alcançaram US$ 453 milhões, o que representa 12,9% a menos do que a quantia arrecadada com as vendas de 2018, que chegaram a US$ 520,2 milhões.

 

Carne suína

 

Já as exportações de carne suína (todos os produtos, entre in natura e processados) alcançaram 48,5 mil toneladas, volume 10,7% menor que as 54,4 mil toneladas exportadas no primeiro mês de 2018.


Com este desempenho, o resultado cambial das exportações fechou o mês em US$ 91,6 milhões, decréscimo de 17,8% em relação ao saldo do mesmo período de 2018, com US$ 111,4 milhões.


“Houve retrações pontuais no fluxo de exportação, que deve ser retomado já em fevereiro”, explica Francisco Turra, presidente da ABPA.

 

Evento em Dubai


Ainda conforme a ABPA, um grupo de exportadores de carne de frango e de ovos brasileiros deve acompanhar a entidade e também a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), durante a Gulfood Dubai 2019, que será realizada de 17 a 21 de fevereiro.


Entre as empresas que confirmaram participação está a Aurora Alimentos, BRF, GTFoods, JaguaFrangos, Agroaraçá, Avenorte, Bello Alimentos, Copacol, Frango Granjeiro, Frango Pioneiro, Lar, Integra, Netto Alimentos, São Salvador Alimentos, Uniaves e Vibra.


Centenas de encontros de negócios já estão programados pelas empresas durante a ação, especialmente com importadores e potenciais clientes do Oriente Médio, Ásia e Leste Europeu.  


Além de negócios, a participação na Gulfood tem outro objetivo: fortalecer a imagem do Brasil como parceiro dos países árabes para a garantia de oferta de alimentos. 


Também será montado um local para degustação de proteínas brasileiras durante a feira, com o serviço de carne de frango e ovos produzidos no Brasil.  Omeletes e o Shawarma – prato típico árabe – serão servidos para os visitantes.


“Temos boas expectativas com o desempenho das exportações para o Oriente Médio neste ano, especialmente após a implantação do novo escritório da ABPA em Dubai, o que deverá ocorrer em breve. 


Exatamente por isso, a associação empregará esforços extras junto aos mercados árabes nas próximas semanas, a exemplo da ação na Gulfood”, detalha Turra.

 

Maior exportadora de carne halal do mundo

 

A avicultura brasileira é a maior produtora e exportadora de carne de frango halal do mundo, com 1,438 milhão de toneladas embarcadas em 2018.  A maior parte absoluta destes embarques segue para os países do Oriente Médio.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

5 passos para cobrar o cliente sem perder futuros negócios
Pesquisa revela áreas com estágios mais bem pagos do Brasil
Santa Catarina aumenta em 65% as exportações de soja no primeiro trimestre de 2019
Estudo da Fecam aponta que municípios de SC têm R$ 75 milhões a receber do Ministério da Cidadania
Cartão de crédito: veja orientações para não se endividar
Unidade da BRF em Chapecó começa abate de perus
Loteria: Dupla de Páscoa vai pagar R$ 25 milhões
Pesquisa aponta variação média de 46,3% nos chocolates de Páscoa
Balcão de Empregos tem 243 vagas disponíveis, em Chapecó
Especialista desmitifica o Bitcoin e esclarece dez mitos e verdades sobre criptomoedas