2019 começa com redução no volume de exportações de carne de frango e suínos

Levantamento da ABPA mostra diminuição em volume e arrecadação em comparação ao mesmo período de 2018, mas espera reação já para o mês de fevereiro

- Publicidade -
 

Dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que o ano de 2019 começou com volume menor de exportações de carne de frango e suína em relação ao mesmo período de 2018. O comparativo foi feito analisando o mês de janeiro de 2019 e de 2018.


Conforme a ABPA, sobre as vendas de carne de frango – incluindo todos os produtos entre in natura e processados), o país alcançou 281,8 mil toneladas exportadas no mês que passou. O volume é 14,7% menor que as 330,5 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2018.


Em receita, as exportações de carne de frango no mês alcançaram US$ 453 milhões, o que representa 12,9% a menos do que a quantia arrecadada com as vendas de 2018, que chegaram a US$ 520,2 milhões.

 

Carne suína

 

Já as exportações de carne suína (todos os produtos, entre in natura e processados) alcançaram 48,5 mil toneladas, volume 10,7% menor que as 54,4 mil toneladas exportadas no primeiro mês de 2018.


Com este desempenho, o resultado cambial das exportações fechou o mês em US$ 91,6 milhões, decréscimo de 17,8% em relação ao saldo do mesmo período de 2018, com US$ 111,4 milhões.


“Houve retrações pontuais no fluxo de exportação, que deve ser retomado já em fevereiro”, explica Francisco Turra, presidente da ABPA.

 

Evento em Dubai


Ainda conforme a ABPA, um grupo de exportadores de carne de frango e de ovos brasileiros deve acompanhar a entidade e também a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), durante a Gulfood Dubai 2019, que será realizada de 17 a 21 de fevereiro.


Entre as empresas que confirmaram participação está a Aurora Alimentos, BRF, GTFoods, JaguaFrangos, Agroaraçá, Avenorte, Bello Alimentos, Copacol, Frango Granjeiro, Frango Pioneiro, Lar, Integra, Netto Alimentos, São Salvador Alimentos, Uniaves e Vibra.


Centenas de encontros de negócios já estão programados pelas empresas durante a ação, especialmente com importadores e potenciais clientes do Oriente Médio, Ásia e Leste Europeu.  


Além de negócios, a participação na Gulfood tem outro objetivo: fortalecer a imagem do Brasil como parceiro dos países árabes para a garantia de oferta de alimentos. 


Também será montado um local para degustação de proteínas brasileiras durante a feira, com o serviço de carne de frango e ovos produzidos no Brasil.  Omeletes e o Shawarma – prato típico árabe – serão servidos para os visitantes.


“Temos boas expectativas com o desempenho das exportações para o Oriente Médio neste ano, especialmente após a implantação do novo escritório da ABPA em Dubai, o que deverá ocorrer em breve. 


Exatamente por isso, a associação empregará esforços extras junto aos mercados árabes nas próximas semanas, a exemplo da ação na Gulfood”, detalha Turra.

 

Maior exportadora de carne halal do mundo

 

A avicultura brasileira é a maior produtora e exportadora de carne de frango halal do mundo, com 1,438 milhão de toneladas embarcadas em 2018.  A maior parte absoluta destes embarques segue para os países do Oriente Médio.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

12 direitos que os consumidores têm e não sabem
Mundo Pet de pássaros movimenta a economia em Chapecó
MP da Liberdade Econômica: O que muda?
Trabalhadores nascidos em agosto já podem sacar o Pis/Pasep
Entrega do troféu O Desbravador será nesta quinta-feira
Saiba como as empresas sobreviverão na nova economia
SC registra 29% de aumento nas exportações de carne suína em 2019
Chapecó tem 83 vagas de emprego pelo Sine
Preço do cesto de produtos básicos cai em Chapecó
Balcão de Empregos está com 205 vagas disponíveis em Chapecó