Chocolate faz bem ou mal?

Nutricionista explica de como aproveitar os benefícios do chocolate sem prejudicar o corpo

Não dá pra negar que degustar um chocolate é algo extremamente prazeroso e, para alguns, atua como uma válvula de escape para aliviar o estresse e amenizar os sintomas da TPM.

O cacau possui flavonoides e polifenóis, substâncias com ação antioxidante e anti-inflamatória que neutralizam radicais livres, contribuem para minimizar a ação de envelhecimento, agem como protetores cardiovasculares, reduzem a oxidação do LDL (colesterol ruim) e melhora o fluxo sanguíneo, do quadro de hipertensos e de outras doenças crônicas não transmissíveis.

>> Leia mais reportagens no DI Saúde <<

“Para aproveitar os benefícios do chocolate sem prejudicar o corpo com quantidade de açúcar e gordura presentes, o ideal é ingerir chocolates que tenham pelo menos 70% cacau e  apenas dois quadradinhos, ou seja por volta de 15 gramas por dia, não esquecendo a alimentação saudável”, alerta Daniela Lasman, nutricionista da Bodytech Iguatemi São Paulo.

Orientações

O ideal é consumir alimentos antioxidantes diariamente, sempre alternando as opções, para assim conquistar uma alimentação balanceada e variada.

Os flavonoides podem ser encontrados em diferentes alimentos como frutas e vegetais (principalmente aqueles com coloração vermelha e roxa), em leguminosas e oleaginosas (feijão, nozes, pistache, castanha de caju), chás (como o verde, preto e branco) e no vinho tinto.

A sensação de saciedade após a ingestão do chocolate acontece devido à presença dos ácidos fenólicos no cacau que também aumentam a produção de leptina: hormônio produzido pelo tecido adiposo branco em reposta ao cacau no organismo. “Este hormônio é responsável por informar ao cérebro que os estoques de energia estão adequados e inibindo a fome”, explica a nutricionista.

O composto triptofano encontrado no cacau é precursor da serotonina, estimulando sua produção no Sistema Nervoso Central. Este neurotransmissor atua diretamente no cérebro, melhorando o humor, regulando o apetite, o sono e o ritmo cardíaco. Esse composto é responsável pela sensação de prazer e ajuda a diminuir os sintomas de ansiedade, depressão e estresse.

Outro beneficio dos flavonoides é no desempenho mental, proveniente da presença de estimulantes alcaloides como a cafeína e a teobromina. Essas substâncias geram efeito energético que incidem na concentração e na capacidade física de quem consome de maneira moderada.  

“O correto é que o consumidor escolha chocolates de boa qualidade e que leia sempre as informações sobre o produto. O ideal também é escolher opções que tenham massa de cacau e que tenha como gordura, a manteiga de cacau. Evite chocolates que usam gorduras de baixa qualidade, como gordura vegetal ou hidrogenada, e muitos aromatizantes. Procure ingerir chocolates com alto teor de cacau pois, quanto maior a porcentagem, menor será a quantidade de açúcar e maior a quantidade de antioxidantes”, completa Daniela Lasman.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O que é medicina preventiva?
Dieta para emagrecer até o verão
Cuidados na hora de fazer atividade física quando o tempo está muito seco
86% das cidades de Santa Catarina têm registro de suicídio
Oito mitos e verdades sobre Alzheimer
OPINIÃO|Suicídio: é preciso falar sobre esse problema
Aprenda a se livrar do stress no trabalho em quatro simples passos
Conheça três práticas para amenizar a celulite
Estudo conclui que a alimentação do bebê nos primeiros meses de vida repercute na vida toda
5 mitos e verdades sobre diabetes