ABPA aponta recuperação nas exportações de carne de frango e suína brasileiras

Em novembro foram exportadas 322,1 mil toneladas, número 1% menor que em novembro de 2017.

As exportações de frango alcançaram a marca de 322,1 mil toneladas em novembro de 2018. O valor é 1% menor que o volume exportado no mesmo período de 2017, quando foram enviadas para o exterior 325,4 mil toneladas.


Ainda que menor, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), vê sinais de recuperação nas vendas (considerando todos os produtos, entre in natura e processados). Os embarques efetivados no mês geraram US$ 527,3 milhões, receita 5,5% menor que as US$ 557,7 milhões registradas no ano anterior.

 

Volume no ano


De janeiro a novembro, as exportações de carne de frango chegaram a 3,748 milhões de toneladas. A quantidade é 6,3% menor que as 3,999 milhões de toneladas embarcadas no mesmo período do ano passado.  Já o saldo em receita chega a US$ 5,991 bilhões, número 10,8% menor que as US$ 6,712 bilhões registradas entre janeiro e novembro de 2017.


“Apesar de menor em relação ao mês anterior, o desempenho das exportações de novembro confirma a recuperação do setor no segundo semestre, cuja média de embarques mensais de 382,2 mil toneladas, é 4,3% superior ao registrado no ano passado”, detalha Francisco Turra, presidente da ABPA.

 

Bom sinal para a carne suína

 

As vendas de carne suína (produtos in natura) registraram em novembro mais de 11% a mais em volume de exportações. Foram 51 mil toneladas em novembro deste ano, contra 45,8 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2017.


Em receita, no entanto, houve retração de 14,6% no saldo do mês, com US$ 94,6 milhões arrecadados no mês que passou em comparação aos US$ 110,7 milhões no mesmo período do ano passado.


No total do ano, as exportações do setor chegam a 501,2 mil toneladas, desempenho 8,7% inferior em relação às 548,7 mil toneladas embarcadas entre janeiro e novembro de 2017.  As vendas no período geraram receita de US$ 1,020 bilhão, saldo 25,1% inferior em relação ao resultado alcançado entre janeiro e novembro do ano passado, com US$ 1,363 bilhão.


O aumento na demanda do mercado da China teve impacto no aumento das exportações em novembro e também a reabertura do mercado russo, que ocorreu no início de novembro. “Superando em mais de três vezes o fluxo de exportação para este mercado realizado no mesmo mês do ano passado. 


Neste contexto, vemos a retomada dos embarques para a Rússia que, embora em níveis tímidos, sinalizam para uma demanda imediata pela carne suína, considerando que a reabertura dos portos russos ao produto brasileiro ocorreu no início do mês passado” analisa Ricardo Santin, diretor-executivo da ABPA.

 

Projeção


A divulgação das projeções de produção e exportação para a suinocultura e avicultura será realizada no dia 13 de dezembro em São Paulo. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Tributação de defensivos vai encarecer a produção agrícola em SC
Pesquisa mostra que jogos digitais elevam aprendizado de matemática nas escolas brasileiras
Poupar no início do ano é a melhor saída para um 2019 saudável financeiramente
Índice de Confiança do Consumidor cresce 10% em Chapecó
Mais de 1,6 mil vagas de emprego abertas em Santa Catarina
Pesquisa da Fecomércio mostra consumidor otimista e empresário cauteloso em 2019
Ano inicia com alta no cesto e redução na cesta básica
Mais 700 funcionários da BRF voltam às atividades em Chapecó
SC fatura US$ 2,44 bilhões com exportações de carne em 2018
SC encerra 2018 com alta nas exportações de carnes