Contratações temporárias aumentam em dezembro

Aumento de vendas faz com que as contratações temporárias cresçam cerca de 10% entre os meses de dezembro, janeiro e fevereiro

No início desta semana Juliana Silva Teixeira, de 19 anos, teve o seu primeiro dia de trabalho como repositora, na Pittol, em Chapecó. A vaga abriu em dezembro devido ao aumento das vendas no período de Natal, mas a jovem pretende se esforçar para efetivar o emprego após o período de festas.

>> Últimas notícias <<

“A Pittol é o meu segundo emprego. Eu estava desempregada há uns dois meses. A minha intenção é ser efetivada na loja, porque é uma empresa que dá bastante oportunidade de crescimento. Eu comecei como repositora, no futuro pretendo ser vendedora”, relata. 

Assim como ela, outros cinco funcionários foram contratados pela empresa neste mês. Segundo a gerente de vendas Renata Felipini, dezembro é o mês de maior movimento na Pittol, representando um aumento de cerca de 35% em relação aos outros meses do ano. 

“Todos os anos nós contratamos pessoas nesse período. Destes, muitos ficam temporariamente, mas isso depende do desempenho de cada um. Os que se destacam acabam sendo efetivados”, explica.

Aumento de 10%

Um levantamento realizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC) demonstra que o varejo catarinense terá aumento de 10% nas contratações entre os meses de dezembro e fevereiro. Em Chapecó a expectativa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó (CDL) é de que o aumento seja o mesmo que no Estado.

O levantamento mostra que 38,9% preveem abrir vagas nesta temporada. No ano passado, 28,9% dos entrevistados apontavam que havia essa possibilidade entre os meses de dezembro e fevereiro, atendendo à demanda do Natal e do verão.

Oportunidade 

De acordo com o presidente da CDL Chapecó Clóvis Afonso Spohr o momento é de oportunidade para as pessoas que estão desempregadas uma vez que as vagas temporárias abrem portas para contratações efetivas.

Apesar de reforçar que os varejistas estão cada vez mais otimistas com as perspectivas para os últimos meses deste ano e a partir de 2019, ainda há cautela. Essa decisão está alinhada com o comportamento do consumidor, que aguarda recuperação econômica, ainda em ritmo lento. O resultado de vendas para o dia das crianças, que apontou crescimento de 3,49%, também contribui para consolidar esta percepção.

Outros 46,56% dos empresários não planejam contratar nos próximos meses, sendo que ainda há considerável parcela (14,5%) de indecisos. O levantamento foi realizado pela entidade junto aos seus associados com atuação no varejo nas 20 cidades catarinenses de maior índice de potencial de consumo.

Economia recuperada 

Spohr observa que o aumento no número de vagas temporárias demonstra que, aos poucos, a economia está sendo retomada. “Passamos por anos de instabilidade, mas as expectativas são de uma gradual melhora, principalmente em decorrência das mudanças no cenário político. Estamos otimistas e confiantes de que o setor melhore. Felizmente a economia começou a se estabilizar e avançar, diminuindo as taxas de juros e a inflação. Isso para o comércio significa segurança e possibilidade de novos investimentos a partir de 2019”, finaliza.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Acidente de trânsito deixa homem de 24 anos ferido em Xaxim
Capotamento deixa cinco pessoas feridas no interior de Vargeão
Sara completa três anos com 900 missões realizadas
Acidente entre caminhão e motocicleta deixa mulher ferida em Pinhalzinho
Curso de Gastronomia prepara pratos em eventos da Unochapecó
Central de Polícia de Chapecó é reformada
Duas pessoas ficam feridas em acidente em Caibi
Homem morre em acidente de moto em Mondaí
Duas pessoas morrem em acidente na BR-282
Comarcas do Oeste atendem em regime de plantão durante recesso