Doces: como evitar os grandes vilões da dieta e acelerar a perda de peso

A mudança de alguns hábitos simples e um cardápio balanceado podem controlar o desejo e, até mesmo, a compulsão por guloseimas

É difícil resistir à tentação quando se trata de doces, tanto que esse é um dos maiores pontos fracos de quem faz dieta. Só de pensar em uma mesa farta, com tortas, bolos e outros quitutes, a maioria das pessoas já tem aquela sensação de água na boca. O problema é que o consumo dessas guloseimas e sobremesas cheias de açúcar só oferece calorias vazias ao nosso corpo que, além de não obter nenhum nutriente benéfico à saúde, ainda pode ser prejudicado. Mas então, o que fazer para evitar esses inimigos dos hábitos saudáveis? Muitos acreditam que força de vontade e determinação são a chave para o sucesso, mas será que nesses casos isso basta? Às vezes a compulsão por doces pode ser proveniente de um cardápio desequilibrado e indicar, até ; mesmo, uma carência de nutrientes no organismo. É preciso verificar os gatilhos que provocam esse desejo para compreender os sinais corporais e adotar estratégias simples que podem ajudar a não perder a linha.

Entenda seu corpo

O desejo por algo doce, muitas vezes, é um indício de que os níveis de açúcar no organismo estão desequilibrados. Quando a quantidade está abaixo do ideal, o corpo anseia por alimentos ricos em carboidratos açucarados para se estabilizar. Esse tipo de alimento é rapidamente digerido e oferta energia imediata em nosso metabolismo, porém, por um curto período, assim em pouco tempo a pessoa sente a necessidade de voltar a ingerir açúcar.

Conforme explica a nutricionista Sinara Menezes “esses alimentos também possuem um alto índice glicêmico (IG) que se trata do potencial em elevar a glicemia, ou seja, quanto maior esse índice, mais elevado ficarão os níveis de açúcar no sangue, isso provoca um pico de insulina – hormônio secretado pelo pâncreas que age no metabolismo dos carboidratos, transportando-os até as células como forma de energia – em uma tentativa de estabilizar esses níveis.” O problema é que, quando esse processo ocorre frequentemente, o pâncreas aumenta a produção de insulina, ficando sobrecarregado e o organismo desenvolve uma resistência ao hormônio, o que favorece o surgimento de doenças como obesidade e diabetes tipo 2.

Outro fator que também pode levar ao desejo por doces é a falta de vitaminas. Sinara explica que muitas vezes atribuímos a desnutrição apenas a pessoas muito abaixo do peso, no entanto, exames laboratoriais simples comprovam que os números na balança pouco tem a ver com os nutrientes essenciais que o corpo necessita para seu funcionamento pleno: “Há muitas pessoas com o peso ideal que apresentam níveis de colesterol altos, por exemplo, ou pessoas acima do peso que tem carência de vitaminas e minerais, ambos os casos são frutos de uma alimentação inadequada” – explica a profissional da Nature Center.

Aposte em uma dieta nutritiva

Para uma boa saúde é essencial adotar hábitos que ajudem a regular a quantidade de açúcar no corpo, isso pode reduzir o risco de diabetes tipo 2 e doenças cardíacas, além de manter o peso sob controle. A especialista afirma que as mudanças devem começar pelo cardápio, tanto para aqueles que apresentam carência de vitaminas, quanto para quem sofre com a queda dos níveis de energia. “É preciso observar o que comer e a que horas comer. Aqueles que passam muito tempo sem se alimentar certamente vão ter uma baixa no nível de energia e consequentemente o desejo por doces virá para repor essa falta, então é preciso evitar que isso aconteça, através de um cardápio balanceado, que irá garantir mais energia por um longo período e oferecer o aporte necessário para quem precisa de vitami nas” – acrescenta Menezes.

O segredo para uma refeição saudável é variar entre os grupos alimentares, segundo a nutricionista, dessa forma o organismo pode receber todos os nutrientes necessários para funcionar corretamente. Menezes afirma que um cardápio equilibrado, com a combinação certa de ingredientes, é capaz de garantir mais saciedade e diminuir o desejo por doces de forma natural, pois os alimentos são digeridos lentamente e a energia é liberada aos poucos. Conheça o que não pode faltar em um prato equilibrado:

- Carboidratos complexos: a principal fonte de energia do organismo são os carboidratos, mas nem todos são benéficos. Existem os simples e o complexos. O primeiro grupo tem alto índice glicêmico e é prejudicial à saúde, já o grupo dos complexos, que são os integrais, é altamente indicado para o consumo moderado, pois possuem baixo índice glicêmico e promovem a oferta de energia ao corpo de maneira prolongada.

- Fibras: alimentos ricos em fibras são um dos maiores aliados para quem deseja controlar o peso e melhorar o funcionamento do intestino, isso porque elas promovem uma sensação de saciedade por um longo período, fazendo com que a pessoa consuma uma quantidade menor de alimentos e demore a sentir fome novamente. Elas ainda são capazes de reduzir consideravelmente a absorção do açúcar ingerido através dos alimentos, eliminando boa parte pelas fezes.

- Proteínas: Existem proteínas de origem vegetal e animal, elas são transformadas em aminoácidos pelas células e auxiliam na construção e manutenção de todos os órgãos do corpo. As proteínas são encontradas em carnes magras, peixes, ovos, leite e derivados, soja, verduras entre outros, elas são essenciais na formação do tecido muscular e exigem um trabalho maior do sistema digestivo, fazendo com que o organismo queime mais calorias e garantem a saciedade por mais tempo.

Invista em alternativas mais saudáveis

Trocas inteligentes podem ser feitas para que a pessoa consuma alimentos prazerosos sem ter de fazer grandes sacrifícios ou abusar do açúcar. No início, abrir mão totalmente dos doces pode ser encarado como algo muito difícil ou, até mesmo, impossível de ser realizado. Essa sensação é prejudicial e pode levar à uma desistência fácil. Portanto, o ideal é que seja realizada uma transição, até que a pessoa se acostume com os novos hábitos. Para isso, de acordo com a nutricionista, algumas substituições podem ser feitas:

Chocolate meio amargo: essa opção é encontrada acima de 50% cacau e possui menos açúcar e baixo teor de gorduras. Consumir uma pequena porção pode aliviar o anseio por doces e proporcionar mais energia. Além disso, pode ser usado no preparo de receitas como substituto de achocolatados ou chocolate ao leite, que é muito gorduroso.

Frutas: saudáveis, acessíveis, com baixo custo e totalmente naturais – as frutas são sem dúvidas a melhor opção para driblar o desejo por guloseimas. Além disso, ainda há as que possuem um baixo índice glicêmico como as frutas vermelhas. Elas podem ser consumidas in natura ou acrescidas de aveia, linhaça ou outros ingredientes funcionais para aumentar a saciedade.

Chás: especialmente os termogênicos, pois, além de enganar o estomago, têm a capacidade de acelerar o metabolismo e aumentar a queima de gorduras. Uma boa opção é o chá de hibisco, que possui um sabor agradável e não precisa adoçar.

Cromo: O mineral ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e tem ação comprovada na redução do apetite, agindo principalmente no desejo por doces. Alimentos como brócolis, cereais integrais, nozes, cogumelo, soja, tomate, cebola, trigo, pão de centeio, ervilha e batata são boas fontes de Cromo.

Fuja das tentações

Em casos de compulsão, descontrole ou mesmo aquele desejo forte por doces, a melhor estratégia é dificultar o acesso a eles. É muito mais fácil resistir quando não se tem a dispensa e a geladeira repletas de tentações, portanto, ao fazer compras é importante ter os objetivos em mente e manter o foco, evitando alimentos com calorias vazias e priorizando aqueles com alto valor nutricional. Outra dica importante é preparar as refeições e sobremesas em pequenas porções, assim o risco de consumir as sobras em um momento de compulsão é eliminado.

Estratégias simples que fazem a diferença

Parece que não, mas diminuir o consumo de doces até inibir o desejo pode ser mais fácil do que parece. É claro que exige disciplina e mudança de hábitos, mas algumas dicas podem ajudar a facilitar esse processo, confira:

- Escove os dentes: não demore, escove os dentes logo após as refeições, assim é muito mais fácil recusar aquele doce que o colega de trabalho oferece, ou aquela guloseima antes de dormir.

- Compartilhe: você fez um bolo e sobrou? Aquela sobremesa do final de semana ainda está na geladeira? Compartilhe com a família ou leve para o trabalho e divida com os colegas, dessa forma não terá nenhuma tentação em casa para sabotar a dieta.

- Masque chicletes: Se a ansiedade for grande, mascar um chiclete pode ajudar a controla-la, mas prefira a versão sem açúcar.

- Hidrate-se: Além de fazer bem ao organismo, a água ajudar a prolongar a sensação de saciedade e diminuir a vontade descontrolada por doces.

- Prefira a versão caseira: se não resistir e cair na tentação de comer um doce deixe de lado os industrializados e prefira os feitos em casa, apesar de conter muito açúcar eles possuem menos conservantes e aditivos químicos.

Fonte: Nature Center

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Sofre de incontinência urinária? Pilates é um dos tratamentos mais eficazes
Conheça os mitos e verdades na obesidade de Cães e gatos
Ação em Xanxerê chama atenção para cuidados com pressão arterial
A sensibilidade nos dentes te incomoda?
Sorvete nos dias frios: bom para a saúde e para a dieta
Doces: como evitar os grandes vilões da dieta e acelerar a perda de peso
Inveja? Saiba que a grama do vizinho nem sempre é mais verde!
Elimine os quilinhos a mais em 60 dias
Como evitar a desnutrição na terceira idade
Salão de beleza: atenção redobrada na hora de escolher o profissional