Elicarlos se apresenta nesta terça à Chape, que busca mais reforços

Bruno Aguiar continua sendo o ficha 1 para a zaga

Rodrigo Goulart

esportes@diariodoiguacu.com.br

A Chapecoense passa a contar com mais um jogador a partir desta terça-feira (22). O volante Elicarlos chega para reforçar o grupo em uma função que estava com uma peça a menos desde a lesão de Amaral, em março. A contratação estava encaminhada há algumas semanas e bastou os dirigentes voltarem da excursão internacional para o acordo ser fechado.

>>Confira mais sobre a Chapecoense<<

>>Confira os nossos colunistas<<

>>Leia mais reportagens<<

O atleta de 32 anos é um velho conhecido do torcedor verde-branco e, principalmente, do técnico Vinícius Eutrópio. Ele defendeu o time do Oeste catarinense em 2015, sob o comando do professor, com quem trabalhou também no Figueirense e no Santa Cruz, onde o meio-campista estava. Ele rescindiu o contrato no clube pernambucano e chega nesta terça para fazer exames médicos e, se for aprovado, assinar o contrato.

Elicarlos é o segundo de um total de quatro reforços que o Verdão está trazendo. Antes dele chegou o volante argentino Canteros, que também pode atuar como meia. Ele foi emprestado pelo Flamengo, mas estava no Vélez Sarsfield, da Argentina, e aguarda a publicação do seu nome no Boletim Informativo Diário (BID), da CBF, para poder estrear.

O departamento de futebol busca mais um zagueiro, pois neste momento conta apenas Douglas Grolli, Fabrício Bruno e o lateral direito uruguaio Zeballos, que foi fixado na zaga. Luiz Otávio se recupera de lesão muscular, Nathan foi para a Suíça e Victor Ramos está fora dos planos e pode servir como moeda de troca.

O ficha 1 da diretoria é Bruno Aguiar, do Goiás. A negociação está em andamento e a principal discussão é o valor salarial, com a liberação do clube goiano não sendo entrave. O defensor manifestou o desejo de se transferir para a Chape. Thiago Martins, do Palmeiras, é uma opção para o plano B, mas se recupera de lesão no joelho e ainda não jogou neste ano.

O quarto reforço que a direção tenta trazer é um meia-atacante. Roberson, do Inter, foi oferecido e está sendo estudado, mas a diretoria também avalia outros nomes no mercado. Em princípio, o Verdão contrataria o volante Ricardo, do Luverdense, mas a vinda dele está descartada, pelo menos por enquanto, após as contratações de Canteros e Elicarlos.

Ricardo é tratado como joia pelo Luverdense, que detém o seu passe, e pretende manter o jogador até o fim da Série B. A Chapecoense avalia a possibilidade de comprar parte dos direitos econômicos do atleta – assim como fez com outro jogador da equipe mato-grossense, Luiz Otávio – e tê-lo a partir de 2018. Porém, outros clubes estão de olho no meio-campista.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Reservas da Chape levam duas bolas na trave e ficam no empate com o Metrô fora
Calendário cheio para o futebol feminino da Chapecoense
Começa o rodízio na Chapecoense. Reservas encaram o Metropolitano
Luciano Gusso valoriza entrega da Chape e projeta evolução da equipe
Avaí larga na liderança do Catarinense. Chape e Figueira dividem o 2º lugar
Wellington Paulista salva a Chapecoense! Vitória na estreia: 1 a 0
Nenén pendura chuteiras, vai trabalhar na base da Chape e terá jogo de despedida
Missão da Chape no Catarinense: buscar neste ano o que perdeu em 2018
Dois empates abrem o Catarinense. Primeira rodada termina nesta quinta
Rodízio de time, estreia, objetivo, contratações. Confira o que diz o técnico da Chape