Ex-padre de Ponte Serrada é condenado por matar esposa

Pena é de 13 anos e seis meses em regime fechado

Nesta quinta-feira (10), o ex-padre ordenado em Ponte Serrada, foi condenado pelo crime de matar a esposa e abandonar o corpo. Sua pena é de 13 anos e seis meses em regime fechado.

>> Últimas notícias << 

>> Suspeito de estupro é preso, em Pinhalzinho <<

Segundo informações do Portal da Radio Oeste Mais, o suspeito, de 44 anos, teria confessado ter matado a esposa, de 63 anos, e abandonar o corpo da mulher, na Serra Dona Francisca, em Joinville. O crime aconteceu no mês de março, de 2016 e o homem logo foi preso e aguardava o julgamento.

A condenação foi pelo crime de homicídio qualificado e por ocultação de cadáver.

Relembre o caso

Em depoimento à Polícia Civil, o suspeito confessou ter asfixiado a mulher, depois de uma briga. O motivo do desentendimento foi a leitura de livros, pela mulher, que o ex-padre considerava serem contrários à religião cristã. Uma vizinha ouviu os gritos, mas o suspeito afirmou a ela, que sua esposa havia se assustado e já estava bem.

De acordo com o Portal, após limpar o local do crime, o homem teria enrolado o corpo da mulher em sacos plásticos e dirigiu 50 km, até abandonar o corpo, que foi encontrado depois de dois dias. No mesmo dia do crime, o suspeito registrou um boletim e ocorrência informando que a mulher havia abandonado o lar.

No dia 6 de abril, de 2016, o ex-padre foi até à Polícia para assumir a autoria do homicídio e colaborou com as investigações.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Suspeito de assalto é baleado e morre em Chapecó
Polícia recupera mais de R$ 28 mil após assalto em Chapecó
Motocicleta roubada é encontrada próximo a riacho em Piratuba
873 kg de maconha são apreendidos em carreta de Erechim
Homem é vítima de golpes de faca em Xanxerê
Homem atira 16 vezes contra veículo em Concórdia
Homem escala a sacada de prédio e é preso em Xanxerê
Casal é detido após briga, em Chapecó
Polícia Civil deflagra operação para combate de exploração sexual contra crianças em SC
Idosa é vítima do golpe do bilhete premiado, em Concórdia