Extremo Oeste catarinense: celeiro de defensores para a Chapecoense

Convocado para a seleção brasileira sub-17, zagueiro Diego Ritter segue os passos de Douglas Grolli e Fabiano

Uma bela notícia das categorias de base da Chapecoense. O zagueiro Diego Ritter está entre os convocados para a seleção brasileira sub-17. O técnico Dudu Patetuci chamou 26 atletas para um período de treinamento na Granja Comary, o CT da CBF, em Teresópolis (RJ), entre os dias 13 e 20 deste mês. A convocação servirá de preparação para um quadrangular que será disputado em fevereiro, entre Brasil, Espanha, Inglaterra e França.

No clube há dois anos, Diego teve um grande ano junto à categoria sub-15 da Chape com a conquista dos títulos da Taça da Amizade e do Campeonato Catarinense, chamando a atenção do técnico da seleção. “Eu estava em casa, com a minha família, e, de repente, toca meu telefone. Era o Roberto (Ferreira, coordenador da base verde-branca). Achei estranho ele me ligar, porque estamos de férias. Quando atendi e ele me contou, fiquei muito emocionado, corri contar para a minha família e meus pais começaram a chorar. Falaram que era fruto do meu trabalho”, contou.

Natural de Guaraciaba, Diego segue os passos de outros dois defensores que nasceram no Extremo Oeste catarinense e foram revelados pela Chape. O primeiro a se destacar foi o zagueiro Douglas Grolli, 29 anos, de São Miguel do Oeste, que no fim de 2011 foi negociado com o Grêmio, teve outras duas passagens pela Arena Condá e na semana passada se apresentou ao Marítimo, de Portugal. Depois foi a vez de Fabiano despontar. Ele, que tem 27 anos, é de São João do Oeste e passou da zaga para a lateral direita, acabou vendido ao Cruzeiro no fim de 2014, foi campeão brasileiro pelo Palmeiras em 2016 e está no Inter.

Diego é o terceiro atleta da Chapecoense a receber uma convocação para a seleção brasileira. O goleiro Igor Campos e o zagueiro Puhl, hoje no sub-20, já tiveram essa experiência em 2016. “A convocação do nosso atleta coroa o trabalho realizado por todos os profissionais envolvidos no departamento de base, que não medem esforços para melhorar o processo de formação do clube. Também temos que agradecer à diretoria que nos dá condições”, disse o diretor da base Adilson Kucharski.

Técnico do atleta durante a temporada de 2018, Giovani Rigotti rasga elogios ao jogador do Verdão. “O Diego tem muitas virtudes, ele tem grande compreensão tática, boa técnica, boa tomada de decisão, ótimo porte físico e é muito bom em bolas paradas, todas em evolução constante. Tenho certeza que vai abrir portas para outros atletas. Também é uma realização profissional para o técnico, ver um atleta que ele ajudou estar defendendo a seleção do seu país”, comentou.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Tragédia da Chape: Senado irá convocar autoridades da Bolívia e da Colômbia para audiência
Confira as datas e os horários dos próximos jogos da Chape: nenhum no domingo à tarde
Comissão do Senado debate situação das famílias das vítimas do acidente com a Chapecoense
Chapecoense empata com Metropolitano, mas mantém liderança no Catarinense Sub-20
Executivo da Chape, Drummond pede atenção ao penúltimo passe na volta aos treinos
Ney Franco aposta no trabalho da parada para a Chapecoense reagir no Brasileirão
Insatisfeito com a campanha no Brasileirão, presidente da Chape fala em limpar o ambiente
Chape empata com o Flu e vai para a pausa da Copa América no Z4 do Brasileirão
Suspensão preventiva revogada! João Ricardo pode voltar a jogar pela Chapecoense
Chapecoense faz disputa direta com o Fluminense para ficar fora do Z4 durante a parada