Já temos um time para começar o Catarinense, diz Maringá, diretor da Chape

Verdão chega ao fim da temporada com uma base para 2018

Falta mais de um mês para a estreia na Série A do futebol catarinense, mas se a competição começasse agora a Chapecoense contaria com um grupo para encarar a disputa. “Já temos um time para iniciar o campeonato”, disse o diretor de futebol João Carlos Maringá, em sua participação no programa Debate Esportivo, da Rádio Chapecó, no fim da tarde desta quarta-feira.

>>Confira mais sobre a Chapecoense<<

>>Confira os nossos colunistas<<

>>Leia as últimas notícias<<

O elenco deste ano foi formado do zero devido à tragédia aérea de novembro de 2016 na Colômbia. A situação para a próxima temporada é totalmente diferente. O departamento de futebol manteve a base do plantel – pelo menos 30 atletas, somando os jovens do sub-20 –, inclusive, amaioria dos titulares.

Considerando as últimas escalações, a equipe titular do Verdão para a primeira rodada – enfrenta o Concórdia, fora de casa, no dia 17 de janeiro – teria entre os 11 os remanescentes Jandrei, Apodi, Douglas, Amaral, Moisés Ribeiro, Canteros e Arthur Caike.

Aos sete titulares confirmados podem se juntar Fabrício Bruno e Wellington Paulista. A questão financeira é o principal entrave, mas a direção tem esperança em mantê-los. Reinaldo e João Pedro não ficam: voltam para São Paulo e Palmeiras, respectivamente.

Para o meio de campo, a Chape elegeu Mazinho, artilheiro da Série B pelo Oeste, como ficha 1. Para a lateral esquerda, Gilson, do Botafogo, é opção. O preferido era Thiago Carleto, mas ele acertou com o Atlético-PR. Danilo Barcelos, da Ponte Preta, interessa, mas a negociação é tida como difícil. Além de entrar em entendimento com o time paulista, teria que se acertar com o Atlético-MG, que o emprestou à Macaca até a metade de 2018.

A Chape manifestou ainda desejo em contratar Rildo, que está no Coritiba e ficará livre no fim do ano. Outro atacante que agrada é Leandro Pereira, que defendeu o Verdão em 2014 e se recupera de cirurgia no joelho no Sport. Ele pertence ao Club Brugge, da Bélgica e está cedido ao Leão Pernambucano até maio. A contratação também é vista como complicada.

Um provável time, hoje, seria Jandrei; Apodi, Douglas, Luiz Otávio e Roberto; Amaral, Moisés Ribeiro, Canteros e Nádson; Arthur Caike e Perotti.

2 COMENTÁRIO(S)

  1. Uma correção, o Mazinho é atacante e não meia. Uma sugestão, Sidiclei do Atl. Paranaense seria uma ótima opção pra lateral esquerda.

  2. É analisando o plantel formado ali, ja estamos melhor que começamos este ano... Mas para a pré Libertadores teremos que edta com um time na ponta dos cascos incluindo um matador... Nao.odemos acreditar tanto na base se deixaram ir em Bora o Lorenzi este eu acreditava mais. O negocio é quem vivir veras!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Sub-17 da Chapecoense viaja para o Japão para disputar Copa Junior
Chapecoense reajusta valor das mensalidades para 2018
Noite de homenagens e reconhecimento
Chapecoense participa do sorteio da Libertadores no Paraguai
Sub-20 da Chape perde de virada e deixa a Copa Ipiranga
Neto em contagem regressiva para retorno aos gramados em 2018
Time sub-20 da Chape perde para Lanús na Copa Ipiranga
Chapecoense busca a terceira vitória seguida na Copa Ipiranga Sub-20
Chape vai esperar para fazer nova tentativa por Mazinho após alta pedida do Oeste
Já temos um time para começar o Catarinense, diz Maringá, diretor da Chape