Justiça autoriza afastamento de secretário que teria feito campanha em serviço

Ilco Franken, titular da pasta da Saúde de Cunhataí, nega as acusações e diz que vai se manifestar no processo

- Publicidade -
 

A pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), a Justiça determinou o afastamento de Ilco Franken, Secretário de Saúde de Cunhataí. A decisão liminar também proíbe que Franken seja nomeado para qualquer outro cargo de direção no Município. Para o MPSC, o secretário teria utilizado o cargo público para fazer campanha na Unidade Municipal de Saúde.

A ação foi ajuizada pela Promotoria de Justiça da Comarca de São Carlos e de acordo com a Promotora de Justiça Silvana do Prado Brouwers, o secretário teria abusado da função pública exerce, na semana anterior ao primeiro turno das eleições deste ano, em horário de expediente interno e externo, ao supostamente fazer propaganda política partidária nas dependências da Unidade de Saúde Municipal.

Segundo apurou a Promotora de Justiça, Franken distribuiu santinhos e fez pedidos verbais de voto a servidores e pacientes. Ressalta, também, que o Secretário ainda constrangia e assediava moralmente os servidores de sua pasta, mediante a utilização de palavras injuriosas para desqualificar quem se manifestava contrário às candidaturas que ele apoiava.

Para o Ministério Público, se comprovados os atos do Secretário configuram improbidade eleitoral. A promotora destaca ainda, que, os fatos foram levados ao conhecimento do Prefeito de Cunhataí, que se limitou a afastar de Ilco a responsabilidade pela remuneração e pelo controle da jornada de trabalho dos servidores da saúde, repassando a atribuição ao setor de recursos humanos, sem, contudo, adotar quaisquer medidas administrativas correlatas.

Últimas notícias

Contraponto

O Diário do Iguaçu entrou em contato com o secretário Ilco Frankem que disse não ser sido citado da decisão da Justiça. Afirmou ainda que a Justiça teria decidido afasta-lo do cargo sem ter sido ouvido em audiência, que estava marcada para o final do dia desta quinta-feira (8).

Garantiu que não cometeu crimes durante o período eleitoral e utilizou ditado popular para explicar o momento que está vivendo. “Ninguém atira pedras em árvore que não da frutos”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

ADRs serão desativas no começo do Governo Moisés
Justiça pede que João Rodrigues volte ao semiaberto
Ministério Público denuncia Prefeito de Chapecó, escultor e servidor público
TRE-SC inicia revisão de eleitorado e de biometria
PSD e Buligon em rota de colisão
Ministro entregará ordem de serviço para obras na BR-282 na terça-feira (20)
Governo de SC não cumprirá com o Teto de Gastos
Chapecó debate mudança nos repasses para bolsas de estudo
Eduardo Moreira revela que Estado vai entregar a seu sucessor
Uma empresa participa da licitação do transporte coletivo de Chapecó