Lideranças querem viabilizar Contorno Viário na região Norte em São Carlos

Obra tem extensão de 2,3 quilômetros e custo aproximado de R$ 10 milhões e tirará o tráfego de veículos pesados da região central da cidade

- Publicidade -
 

Lideranças realizaram debate, articulado pelo Rotary Club, nesta semana, para buscar entendimento sobre o projeto para a construção de um Contorno Viário Norte em São Carlos, reivindicação antiga da comunidade. O encontro ocorreu na sede do Rotary e teve a participação do prefeito Rudi Sander (Progressistas), Lions Clube, Rotaract, CDL, ACISC, IFSC, Epagri, Casa da Amizade, moradores e lideranças políticas.

O fluxo intenso de veículos pesados na SC-283, que corta a região central do município, é a principal justificativa elencada pelo movimento. A alegação é de que em função da rodovia, a cidade é danificada na malha viária, no sistema de saneamento e causando transtornos as pessoas porque as ruas não foram projetadas para este tipo de veículos.

Defesa

O Presidente do Rotary Club, Celso Bergmaier, ressalta que embora o momento faça com que poucos investimentos em infraestrutura estejam sendo feitos em razão da crise econômica e política do País, este é o momento apropriado para São Carlos unir forças e solicitar a nossa demanda elaborando os projetos.

“Em algum momento a crise há de passar e os primeiros a serem contemplados são os projetos que estão construídos e que possuem um forte apoio”, avaliou.

Últimas notícias

A idéia, segundo Bergmaier, é elaborar um documento único, a Carta de São Carlos, que deverá ser entregue a todos os candidatos que visitarem São Carlos durante as eleições desse ano, como um compromisso que deverão assumircom a comunidade.

Traçado

O engenheiro da Prefeitura Municipal, Matheus Bochi Frare, apresentou a idéia do Contorno Viário Norte que foi amplamente debatido com todas as lideranças, e aprovado por unanimidade. 

O trajeto do Contorno Viário Norte inicia na saída da ponte Jorge Lacerda, que liga Águas de Chapecó a São Carlos, conectando à SC-160 na Linha Madeireira e terá extensão de 2,3 Km, com uma estimativa de custo de aproximadamente R$ 10 milhões.

“O próximo passo será a solicitação de um projeto oficial via Amosc para que se possa ter uma base real de todas as informações oficiais como traçado e custo”, concluiu Bergmaier.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Ensino médio, técnico e bolsas de estudo: saiba como pensam Merisio e Moisés
Moisés: É necessário saber ouvir as pessoas
Os planos dos candidatos para o agronegócio do Oeste
Merisio recebe pautas do CEC e assume compromisso com obras
Ministro dos Transportes entregará ordem de serviço para as obras na BR-282
O que pensam Moisés e Merisio sobre as rodovias de Santa Catarina
Daniela: Lutamos contra artilharia pesada de bodoque e empatamos a guerra
Câmara terá maior número de deputadas das últimas três legislaturas
Comandante Moisés é recebido por empresários de Chapecó pela segunda vez
Está em jogo o futuro dos catarinenses, diz Merisio