Mais um técnico desiste da Chapecoense

Argel se antecipou a um possível não do clube ao saber das divergências que seu nome causa na diretoria

A Chapecoense encontra dificuldades para contratar o substituto de Vinícius Eutrópio. Número 1 da lista, Eduardo Baptista tem viagem marcada para a Europa e não trabalhará mais neste ano. Jorginho também alegou compromissos particulares para não acertar com o Verdão. Cogitado, Roger Machado recusou recentemente convite do Flamengo e é outro que não vem. Enderson Moreira já havia dito não em julho para permanecer no América-MG. Da relação inicial sobrou Argel Fucks.

Um dirigente ligou na tarde desta terça-feira (12) para o treinador, que está em Porto Alegre (RS), e as partes abriram negociação. A questão financeira não chega a ser problema, tanto que o acerto ficou próximo, mas a rejeição que ele tem de parte da diretoria e de torcedores – por ter trocado farpas com ex-presidente Sandro Pallaoro, que perdeu a vida na tragédia aérea – acabou sendo um empecilho e causa divergências internas na agremiação. Uma verdadeira quebra de braço.

Desta forma, antes mesmo de receber um retorno, Argel se antecipou ao agradecer o interesse da Chape, embora estivesse disposto a vir. Por conta própria, preferiu não dar prosseguimento as conversas, caso a diretoria voltasse a procurá-lo. “Fica para uma próxima”, disse o profissional. Assim, ele engrossa a planilha dos treinadores que disseram não ao time do Oeste catarinense.

A procura por um novo comandante, portanto, volta à estaca zero. Um nome ventilado na Chapecoense é o de Gilson Kleina. Ele está pressionado na Ponte Preta e pode ser uma opção. Enquanto isso, o auxiliar Emerson Cris dirige a equipe que enfrentará o Flamengo nesta quarta (13), às 19h15, na Arena Condá, pela rodada de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana.

3 COMENTÁRIO(S)

  1. O que deve está pesando para a não vinda desses técnicos para treinar a Chape, é a solidariedade para com o ex técnico do Verdão do Oeste, Wagner Mancini. A negativa dos treinadores em não vir à Chapecó para treinar o atual campeão catarinense, causa indignação nos torcedores alviverdes.É dureza ver a Chapecoense ser preterida por técnicos medianos, alguns até medíocres. Causa indignação em todos nós alviverdes. Mas que fazer diante desse quadro ??? Vou tentar dar a minha contribuição lembrando de um dos melhores bons caráteres do país, e acho, um bom treinador e com muita percepção de jogo. Seu nome: Gilmar Dal Pozzo. Outro bom treinador e tem olhar aguçado para entender a situação de um jogo de "fúból", é aquele senhor , que substituia os treinadores , sempre que esses davam chabú.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Você ainda pode votar na Chapecoense para o Oscar do Esporte
Chapecoense conhece adversários na Copa São Paulo de Futebol Júnior
Sem perder há 8 jogos, Chape iguala próprio recorde no Brasileirão
Com 5 da Chape, seleção catarinense sub-20 se apresenta em Florianópolis
Chape já deixou escapar 7 pontos por sofrer gols nos acréscimos
Nos acréscimos, Chape cede empate ao Atlético-GO
Chapecoense em alto astral: um novo visual para um novo momento
Chapecoense freta voo para enfrentar o Atlético-GO
Concórdia x Chapecoense: encontro de campeões na abertura do Catarinão
Para iluminar o caminho da série A, jogadores pagam promessa