Movimento Lixo Zero reforça o compromisso de Chapecó com o meio ambiente

Prefeito de Chapecó assinou na manhã desta terça-feira (12), dois decretos que estabelecem prazos para que a prefeitura e a cidade se tornem efetivamente Lixo Zero

Que cidadão você quer ser? Essa é a pergunta que deve ser feita quando você for decidir como irá gerenciar os seus resíduos. E é a partir deste questionamento se definirá também, qual será sua contribuição para a sociedade e para o planeta. O assunto é antigo e atual ao mesmo tempo. Nunca se falou tanto em cuidar do meio ambiente, em separar o lixo, e descartar corretamente, como nos últimos anos.

Ficou confuso? Eu explico. Hoje, Chapecó entra em um novo momento, de compromisso com o meio ambiente, e com a conscientização da necessidade de cada um, na sua casa, empresa, escola, universidade, fazer a sua parte no destino correto de resíduos orgânicos e recicláveis.

Movimento Lixo Zero

Na manhã desta terça-feira (12), o prefeito de Chapecó assinou, durante o lançamento do Movimento Lixo Zero, dois decretos que estabelecem que a prefeitura e a cidade, a primeira até  2020, e a segunda até 2030 se tornarão de fato, Lixo Zero.

Nesse processo de conscientização, o objetivo é envolver as organizações para quem espalhar ao máximo os quatro princípios:

Repensar: Acabar com a ideia de que resíduo é algo sujo. Não descartar no lixo comum materiais que poderiam ser reciclados;

Reutilizar: Diferentes objetos e materiais podem ser utilizados de outra maneira antes de serem encaminhados para a reciclagem. Um exemplo simples é o uso dos dois lados das folhas de papel;

Reduzir: Aqui entra a conscientização em máxima nível: gerar o mínimo possível de lixo, ao invés de lixeiras, usar contêiners para colocar os materiais.

Reciclar: Aproveitar a matéria-prima do resíduo para reproduzir o mesmo ou fabricar outro tipo de produto, sem encaminhá-los para aterros;

Para apresentar o Movimento, o presidente do Instituto Lixo Zero, Rodrigo Sabatini, esteve no evento. Há dois meses em Chapecó, Sabatini observou que a cidade tem potencial para desenvolver inúmeras ações de conscientização, além das que já existem, e envolver a todos sobre a necessidade de correto encaminhamento dos resíduos recicláveis e orgânicos, dentro do Lixo Zero, que um conceito de vida, tanto na cidade quanto no meio rural, onde a pessoa passa a entender o caminho e a finalidade de seus resíduos antes de descartá-los. “Uma cidade lixo zero, nasce de uma pessoa lixo zero, de uma casa lixo zero. Se a pessoa fizer uma casa lixo zero, que cuida de seu orgânico e seu reciclável, isso reflete em todos ao seu redor”, explica Sabatini.

O presidente reforça que o Movimento Lixo Zero é composto de quatro metas: ética, econômica, eficiente e visionária, e que tem o objetivo de fazer as pessoas mudarem seus comportamentos. “É preciso estabelecer uma meta. A ética vem primeiro nas metas porque sou eu que tenho que tomar essa responsabilidade, que eu tenho que dizer o que consumo e para onde isso vai. 

1 COMENTÁRIO(S)

  1. Parabéns pela iniciativa! Porém é necessário disponibilizar mais containers e adequa-los para cada tipo de lixo, o qual, não se resume apenas em orgânico e reciclável. E a população precisa tomar consciência pois a responsabilidade não é só do poder público.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Balcão de Empregos divulga datas de entrevistas em Chapecó
Usuários do transporte coletivo com deficiência passam ser atendidos no centro de Chapecó
Polícia prende dois por suspeita de tentar latrocínio em Chapecó
K9 da Polícia Civil de Chapecó completa seis meses de atuação
Trabalhador fica ferido após cair de escada em Faxinal dos Guedes
Motociclista fica ferido após acidente em Chapecó
PRF apreende 7,5 mil maços de cigarro contrabandeado em Cunha Porã
Mais de 2,8 mil unidades sem luz em Chapecó
Alunos que tiveram a isenção no Enem negada podem entrar com recurso
Casa é destruída por incêndio em Dionísio Cerqueira