Oposição diz que presidente da Chape está em débito e pede impugnação de chapa

Grupo denominado “Renovação” também observou irregularidades em mais dois candidatos

Após ter a candidatura de Cezar Dal Piva, o Mano, ao cargo de presidente do conselho administrativo (diretoria executiva) reprovada, a chapa de oposição na Chapecoense, denominada “Renovação”, entrou com pedido de impugnação do bloco de situação, chamado “Juntos pela Chape”, alegando irregularidades em relação a três candidatos, na tarde desta quinta-feira (8).

O documento foi protocolado junto à comissão eleitoral do clube, a mesma que havia impugnado o nome do postulante à presidência pelo lado dos oposicionistas.

Conforme informações repassadas pela chapa de oposição, o candidato à reeleição Plínio David De Nes Filho, o Maninho, está com 22 parcelas mensais atrasadas na condição de conselheiro. “Infringiu normas estatutárias, superiores a ‘acertos’, de chapas, que sequer estavam inscritas”.

O grupo “Renovação” também observou que o candidato ao posto de vice-presidente jurídico, Diogo Bertelli, tem 22 mensalidades quitadas desde a sua readmissão ao quadro de conselheiros. Segundo os oposicionistas, o mínimo de adimplência para participar do pleito é de 24 meses.

LEIA MAIS
>>> Comissão eleitoral impugna chapa de oposição

A chapa de oposição também usa a situação do atual presidente do conselho deliberativo para fundamentar o pedido de impugnação. Em maio deste ano, Gilson Vivian, que foi inscrito pela “Juntos pela Chape” como candidato a primeiro vice presidente do deliberativo para a eleição de dezembro, licenciou-se da função durante o período de licitação de prestação de serviço de segurança – ele é diretor de uma empresa que participou do processo e saiu vencedora -, retornando 90 dias depois.

Para a “Renovação”, o caso de Vivian é similar ao de Mano Dal Piva, que pediu desligamento do cargo de diretor das categorias de base na última segunda-feira e acabou impugnado. O estatuto do Verdão prevê que quem renuncia só pode voltar a concorrer dois anos depois. A oposição se defende dizendo que, pelo fato do cargo de diretor da base não ser eletivo, ele pode concorrer normalmente.

A chapa da situação afirma que ainda não foi notificada pela comissão eleitoral.

1 COMENTÁRIO(S)

  1. So tenho uma coisa a dizer maninho faça um esforço pra deixar a CHAPE na serie A e entregue a estes que estao apelando pra assumir a CHAPE. Mesmo sabendo se nao fosse a Familia de Nês incluindo o Maninho nesta a CHAPE nao existiria! Mano o tem o nome a zelar!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

É o jogo que define a nossa permanência na Série A, diz atacante da Chapecoense
Claudinei Oliveira tem aproveitamento inferior a Guto e Kleina na Chapecoense
Para decisão contra o Sport, Chapecoense anuncia nova promoção de ingressos
Técnico da Chape, Claudinei trata jogo contra o Sport como final de Copa do Mundo
Chape perde para o Grêmio e continua no Z4 a três rodadas para o fim do Brasileirão
Base da Chapecoense larga em vantagem na semifinal do Catarinense de Base
À espera de um milagre: Chape ainda não engrenou e Brasileirão já está no fim
Douglas mostra preocupação com futuro da Chape em caso de queda: Não podemos deixar que isso aconteça
Márcio Araújo é a novidade da Chape contra o Grêmio. Jandrei recebe advertência
Chapecoense agradece torcedores por apoio ao time