Partido Novo constrói plataforma para o Agronegócio

Coordenação nacional esteve em Chapecó para ouvir produtores rurais e lideranças ligadas ao setor

- Publicidade -
 

O Partido Novo desenvolve a plataforma eleitoral para o agronegócio e realiza roteiros pelo país para ouvir produtores e profissionais ligados ao setor. Não se trata apenas de programa partidário para a pré-candidatura do presidenciável João Amoêdo, os coordenadores da sigla garantem que o material será a apostila de cabeceira dos deputados e vereadores.

“Estamos levando a mensagem do que o Partido acredita para o campo. O Novo quer criar um ambiente produtivo de paz para o campo, para que o produtor possa cumprir sua vocação que é de alimentar o mundo”, afirma o coordenador nacional Eduardo Novaes.

Últimas notícias

Acompanhe o blog Ronda Política

Produtor rural e empreendedor do campo, Novaes representa um grupo que vem realizando encontros em diversas regiões do país para compreender as peculiaridades dos estados e incluir no projeto nacional do partido.

Projeto

O Novo tem defesa clara com relação a liberdade do cidadão e acredita que é preciso que todos os brasileiros tenham o mesmo tratamento, independente de morar na cidade ou no meio rural. Vocacionado na produção de alimentos para o mundo, o país não oferece segurança jurídica para os produtores e investidores do setor.

“A primeira parte do nosso projeto é garantir a previsibilidade de segurança jurídica para o produtor. Nós, do campo, temos problemas sérios de preconceito, desinformação da opinião pública que está distante da nossa realidade, e isso é um problema nosso que precisamos resolver. O setor é muito desunido, nós somos bons da porteira pra dentro”, completa Novaes.

A sigla está instituindo os núcleos municipais e regionais com o envolvimento dos produtores para encontrar alternativas. Dados do Novo apontam que o Agro representa 1/4 do Produto Interno Bruno (PIB) e emprega um em cada cinco brasileiros. “Então nós precisamos ter no Novo pelo menos um a cada cinco integrantes que seja do setor”, finalizou.

Tudo que for agregado ao projeto servirá para basear a plataforma eleitoral para a presidência da República e também como base na atuação de deputados que o partido pretende eleger em outubro.
 
Compromissos com o Agro

Segurança jurídica
Marco regulatório tributável e estável
Defesa agropecuária
Comércio internacional
Pesquisa e desenvolvimento
Capital humano
Crédito ao setor

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Câmara terá maior número de deputadas das últimas três legislaturas
Comandante Moisés é recebido por empresários de Chapecó pela segunda vez
Está em jogo o futuro dos catarinenses, diz Merisio
Comandante Moisés estará em Chapecó nesta sexta-feira
Vou honrar os catarinenses no Senado, diz Jorginho
MDB terá a maior bancada de deputados na Alesc a partir de 2019
Bolsonaro nunca iludiu ninguém, diz Amin
Campanha recomeça e propaganda na TV e no rádio volta sexta (12)
Assembleia Legislativa tem 55% de renovação política
ELEIÇÕES 2018: Esperidião Amin é o mais votado ao Senado