Preço do cesto básico aumenta em Chapecó

Tomate comum é o item com maior elevação de preço, de quase 80%

O preço total dos 57 produtos que compõem o cesto de produtos básicos registrou em Chapecó aumento de custo em outubro, comparativamente com setembro, na ordem de 1,50%. O levantamento foi feito pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó, por meio do Sicom Pesquisas.

>> Últimas notícias <<

Os dados apontam que o custo monetário do cesto de produtos básicos em outubro foi de R$ 1.321,71. Já em setembro o custo era de R$ 1.302,14. As avaliações englobam alimentos in natura, semi-industrializados, industrializados, produtos de higiene e limpeza e serviços tarifados, como água, energia elétrica e gás. Em setembro o cesto também havia registrado aumento, enquanto no mês anterior teve queda no custo.

O produto que registrou a maior elevação em outubro foi o tomate comum, em 79,57%. Já a queda mais significativa foi verificada na cebola, em 18,19%. A pesquisa verificou que os produtos in natura apresentaram aumento de 8,48%. Os produtos semi-industrializados tiveram leve aumento no custo, de 0,82%, e o preço dos produtos industrializados também registrou aumento de 0,49%.

Os artigos de higiene aumentaram 1,23% neste mês. Já no grupo dos materiais de limpeza houve redução de 0,28%. O grupo de serviços tarifados, como energia elétrica, água e gás de cozinha, registrou redução de preços na ordem de 0,70%. Conforme indicado na pesquisa, essa redução dos serviços tarifados foi ocasionada devido à redução no PIS/Cofins da energia elétrica.

Neste mês, uma família chapecoense necessita de 1,39 salários mínimos líquidos para comprar o cesto de produtos básicos.

Após queda, cesta básica aumenta em outubro

A pesquisa também consta de síntese dos preços registrados em Chapecó para os 13 produtos que compõem a cesta básica nacional. São eles: açúcar, arroz, banana, batata inglesa, café moído, carne bovina, farinha de trigo, feijão preto, leite, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate.

Conforme analisado pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, em parceria com o Sicom Pesquisas, após três meses de queda, a cesta básica aumentou em outubro. De um custo de R$ 297,28 em setembro, passou para R$ 319,65, com aumento de 7,52%. Em outubro do ano passado o valor da cesta foi de R$ 309,08. Uma família chapecoense necessita, neste mês, de 0,34 salários para adquirir a cesta básica.

Os relatórios da pesquisa do cesto e da cesta básica estão disponíveis nos endereços http://sicom.com.br/pesquisas e www.unochapeco.edu.br/.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Saiba como fazer o seu 13º virar mais dinheiro
Dicas para entrar 2019 sem ressaca nas finanças pessoais
Sine oferece 258 vagas de emprego em São Miguel do Oeste
Seguro DPVAT tem redução média de 63,3% do valor em 2019
Produtos básicos têm queda de preços em Chapecó
Fiesc apresenta perspectivas para 2019
12 dicas para economizar nas compras de Natal
Índice de confiança do consumidor é lançado em Chapecó
SC exporta 56% de toda carne suína do Brasil
ABPA aponta recuperação nas exportações de carne de frango e suína brasileiras