Preço do cesto básico aumenta em Chapecó

Tomate comum é o item com maior elevação de preço, de quase 80%

O preço total dos 57 produtos que compõem o cesto de produtos básicos registrou em Chapecó aumento de custo em outubro, comparativamente com setembro, na ordem de 1,50%. O levantamento foi feito pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó, por meio do Sicom Pesquisas.

>> Últimas notícias <<

Os dados apontam que o custo monetário do cesto de produtos básicos em outubro foi de R$ 1.321,71. Já em setembro o custo era de R$ 1.302,14. As avaliações englobam alimentos in natura, semi-industrializados, industrializados, produtos de higiene e limpeza e serviços tarifados, como água, energia elétrica e gás. Em setembro o cesto também havia registrado aumento, enquanto no mês anterior teve queda no custo.

O produto que registrou a maior elevação em outubro foi o tomate comum, em 79,57%. Já a queda mais significativa foi verificada na cebola, em 18,19%. A pesquisa verificou que os produtos in natura apresentaram aumento de 8,48%. Os produtos semi-industrializados tiveram leve aumento no custo, de 0,82%, e o preço dos produtos industrializados também registrou aumento de 0,49%.

Os artigos de higiene aumentaram 1,23% neste mês. Já no grupo dos materiais de limpeza houve redução de 0,28%. O grupo de serviços tarifados, como energia elétrica, água e gás de cozinha, registrou redução de preços na ordem de 0,70%. Conforme indicado na pesquisa, essa redução dos serviços tarifados foi ocasionada devido à redução no PIS/Cofins da energia elétrica.

Neste mês, uma família chapecoense necessita de 1,39 salários mínimos líquidos para comprar o cesto de produtos básicos.

Após queda, cesta básica aumenta em outubro

A pesquisa também consta de síntese dos preços registrados em Chapecó para os 13 produtos que compõem a cesta básica nacional. São eles: açúcar, arroz, banana, batata inglesa, café moído, carne bovina, farinha de trigo, feijão preto, leite, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate.

Conforme analisado pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, em parceria com o Sicom Pesquisas, após três meses de queda, a cesta básica aumentou em outubro. De um custo de R$ 297,28 em setembro, passou para R$ 319,65, com aumento de 7,52%. Em outubro do ano passado o valor da cesta foi de R$ 309,08. Uma família chapecoense necessita, neste mês, de 0,34 salários para adquirir a cesta básica.

Os relatórios da pesquisa do cesto e da cesta básica estão disponíveis nos endereços http://sicom.com.br/pesquisas e www.unochapeco.edu.br/.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Pesquisa revela os índices de empregabilidade dos recém-formados
Você sabe onde vai parar o dinheiro arrecado do imposto de renda?
Juros compostos: Me ajude a entender!
Estado perde R$ 5 bilhões por ano com pirataria
Governo fixa idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres para aposentadoria
Governo de SC está com inscrições abertas do programa de estágio Novos Valores
Formas de parar de fazer dívidas e como se reorganizar
BRF faz recall e recolhe 164,7 toneladas de frango
Piso salarial estadual tem reajuste de 4,3% para 2019
Saiba as novidades do seguro desemprego