Produção de alimentos orgânicos em Águas Frias, é opção saudável na mesa do produtor e do consumidor

Alimentos orgânicos estão em crescimento na mesa dos brasileiros

 Um alimento saudável, que foi produzido em equilíbrio com o meio ambiente e sem a presença de agrotóxicos. Bom para quem produz e, melhor ainda, para quem consome. Assim, são os produtos orgânicos produzidos pela família Comin, do interior do município de Águas Frias. A atividade econômica conta com o apoio do Programa SOS Sustentar, através do projeto Organização da Produção Orgânica de Alimentos. Há sete anos na atividade, a missão da família é oferecer um alimento que, além de encher os olhos do consumidor, contribua com a saúde de todos. “O mais gratificante de trabalhar com orgânico é a saúde, nossa e do consumidor. Nós sabemos que não existe o risco de intoxicação, de poluir o meio ambiente, pois a planta está saudável e em equilíbrio”, destaca Eliandro Comin. Sua esposa, Clarinês, complementa “podemos pegar o alimento do pé e comer na hora sem se preocupar”.

 

Consciência Ambiental

 

Os produtos “Vale dos Ipês” são certificados pela certificadora Chão Vivo, do Espírito Santo, e recebem avaliação periódica. Conforme a engenheira agrônoma do Programa SOS Sustentar, Joziane Stürmer, a escolha da família por uma produção de alimentos orgânicos reforça o estilo de vida que eles fizeram. “A família, além de optar por uma produção que não prejudica a saúde deles e dos consumidores, possui consciência ambiental. Todas as atividades na propriedade estão em equilíbrio, garantindo bem estar e renda”, frisa a engenheira.

 

Plantio

Atualmente, a família conta com 10 estufas em um total de 2.000 metros quadrados, além de canteiros na área externa. As lonas utilizadas possuem tecnologia israelense para bloqueio do sol e controle de temperatura. O sistema de produção empregado nos 10 itens produzidos é o plantio direto, utilizando adubo orgânico com cobertura morta (palhada de grama). A função da cobertura é proteger a planta das gotas de água da irrigação, conservação do solo da erosão, controle da umidade, além de evitar o contato das folhas com o solo, garantindo um produto limpo na hora da colheita.

 

Controle biológico

A propriedade da família Comin está em equilíbrio, cada espaço foi pensado na proteção ambiental com geração de renda. Um exemplo é o controle biológico utilizado pelos produtores no combate de pragas e doenças. Esse processo se inicia nas divisas da área de 7,7 hectares com barreiras verdes formadas por capim e bananeiras, seguindo com o controle na produção a partir de técnicas de reestruturação do solo, adubação verde, adubação laminar, plantio direto, plantio de espécies companheiras, aplicação de caldas agroecológicas, sendo que o manejo da propriedade é todo efetuado em sintonia com a natureza.

 

Registros

Segundo dados divulgados pela Agência Brasil, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, possui atualmente 17.075 registros de entidades produtoras de orgânicos no país, das quais cerca de 70% dos produtores são de agricultura familiar. Em 2013, eram apenas 6.700 registros. O último censo do setor, de 2006, mostra ainda que a agricultura familiar participava com 30% do valor bruto da produção agrícola e agropecuária no Brasil, o que representava em torno de R$ 12 bilhões, segundo dados do ministério.



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Bairros, escolas e estradas do interior recebem melhorias em Chapecó
Policiais e bombeiros argentinos trabalham na Operação Veraneio em SC
Ministério Público requer devolução de R$ 233,67 milhões da Ponte Hercílio Luz
Temporal causa estragos em Chapecó
Homem de 56 anos cai de caixa d’agua no interior de Chapecó
Temporal causa estragos em Águas e São Carlos
Cordilheira Alta tem exposição de presépios
Festa de Natal da Família Imigrante ocorre em Chapecó
Homem morre carbonizado em grave acidente em Água Doce
Três veículos se envolvem em acidente em Ponte Serrada