Público e privado: programa do Sebrae desenvolve o Extremo Oeste

Anchieta, Descanso, Maravilha e São José do Cedro incorporaram medidas do programa Cidade Empreendedora para gestão pública e estratégias de empreendedorismo ao setor privado

O Programa Cidade Empreendedora, que tem o objetivo de estruturar e implementar ações para fortalecer o desenvolvimento socioeconômico com incentivo ao empreendedorismo e estratégias para alcançar uma gestão pública eficiente, atingiu resultados consideráveis em quatro cidades do Extremo Oeste.

A iniciativa tem duração de dois anos e teve início em 2017 em 38 municípios de Santa Catarina por meio de parceria entre Sebrae/SC e Prefeituras. Neste ano começa uma nova fase com o ciclo 2 que poderá ser implementado nos municípios que já passaram pelo projeto, além de novas oportunidades para quem quiser conhecer e aderir à primeira etapa.

Para a realização das ações, o Sebrae disponibilizou mais 20 profissionais e técnicos que atuaram com foco nas demandas de promoção da cultura do empreendedorismo. Entre os assuntos abordados estiveram a capacitação dos atores do desenvolvimento, a desburocratização do processo de abertura, alteração e baixa de empresas, a ampliação do uso do poder de compras do município gerando oportunidades para os pequenos negócios, a estruturação da Sala do Empreendedor, e a identificação de oportunidades e reflexão sobre estratégias que podem ser utilizadas, visando estruturar políticas públicas e práticas de fomento ao crescimento econômico local.

O ciclo 1 é a porta de acesso ao Programa Cidade Empreendedora. Nesta fase, são construídos alinhamentos e fundamentos importantes para o ambiente de negócios. Já o Programa Cidade Empreendedora - ciclo 2 é a oportunidade para continuar no avanço da transformação local pela implantação de políticas de desenvolvimento agregando um nível maior de complexidade.

Últimas notícias

Conheça os quatro cases do Extremo Oeste

São José do Cedro


Com população de aproximadamente 14 mil habitantes, São José do Cedro vem obtendo bons índices de desenvolvimento e, com o Cidade Empreendedora, teve a oportunidade de implantar estratégias para fortalecer as ações de promoção do crescimento local. O prefeito Plínio de Castro (PP) observa que a iniciativa possibilitou juntar esforços com o Sebrae para consolidar uma parceria em prol do desenvolvimento e avalia de forma positiva as ações realizadas. A secretária da fazenda e coordenadora do Cidade Empreendedora em São José do Cedro, Vera Costa, complementa que entre os destaques estiveram as ações da Sala do Empreendedor que auxiliaram e continuam auxiliando muitos empresários, esclarecendo dúvidas e reduzindo custos.

“Outra iniciativa em evidência foi o Pedem com foco para o turismo que nos demonstrou que desconhecíamos as belezas e potenciais de nossa cidade. O Programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP) também foi muito importante, pois ampliou a visão dos alunos e até mesmo dos pais com relação a uma compreensão maior sobre como funciona um negócio próprio e como controlar e administrar o uso do próprio dinheiro”, diz o prefeito.

Maravilha


Com mais de 25 mil habitantes, a 45ª maior cidade de Santa Catarina, Maravilha, prioriza o desenvolvimento local e regional e ações para elevar a qualidade de vida da população. Segundo o secretário de indústria e comércio do município, Gelson Rossetto, o Programa Cidade Empreendedora surgiu para contribuir de forma ampla com a própria gestão municipal, auxiliando nos processos de atendimento, capacitação e acompanhamento da Sala do Empreendedor. O Pedem também foi fundamental para o fortalecimento dos três principais eixos econômicos do município (eletrometalmecânico, agroindústria e têxtil), bem como o Pegem foi para a gestão interna da esfera municipal, na busca constante pela maximização da administração pública.

Outro destaque foram as consultorias para melhoria das compras públicas, tanto que hoje o município é referência quando o assunto é compras governamentais. A prefeita Rosimar Maldaner (MDB) completa que a parceria com o Sebrae oportunizou identificar aspectos que precisavam de melhorias para promover um ambiente de negócios favorável e atraente aos empreendedores. Para ela, a adesão ao programa foi importante para fomentar o protagonismo e a transformação local, visando um município inovador que se destaca pelo constante desenvolvimento econômico e social.

Anchieta

Em Anchieta, as principais ações do Cidade Empreendedora incluíram o Programa de Educação Empreendedora, as atividades da Sala do Empreendedor, o projeto de desburocratização, entre outros.  O prefeito Ivan Canci (PT) salienta que o objetivo foi promover o desenvolvimento do município com a criação de políticas que oferecem condições adequadas para quem quer empreender. “Um de nossos objetivos foi despertar na sociedade novos empreendedores para investir e aumentar a capacidade de trabalho”. 

Descanso 

As ações desenvolvidas em Descanso oportunizaram avanços em vários aspectos com destaque para a Sala do Empreendedor e a questão das compras governamentais que tornaram o município reconhecido pelo expressivo resultado neste quesito. Para o prefeito Sadi Bonamigo (PT), estimular o empreendedorismo e o desenvolvimento das empresas significa gerar mais emprego, renda e promover a expansão local e regional.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Lula tem pena reduzida pelo STJ
Gilmar Mendes remete decisão de empossar João Rodrigues ao TSE
Alesc discute reforma administrativa
MDB de Santa Catarina define convenção estadual
Ex-prefeito de Dionísio Cerqueira tem bens bloqueados
Governo federal garante R$10 milhões para início das obras da Macroadutora do Rio Chapecozinho
Vereadores querem que Fidelis renuncie à presidência
MP investiga se deputada usou diárias para promover livro
Antonini diz que nada muda na Câmara por enquanto
Fidelis pode perder presidência se não reassumir o cargo