Quer praticar futebol americano? Time de Chapecó faz seletiva de novos atletas

Testes serão neste sábado, no campo do Complexo Esportivo Verdão

O futebol americano conta com fãs no mundo inteiro e é muito apreciado no Brasil também. Segundo pesquisas, o País possui cerca de 20 milhões de fãs da modalidade e é dono da segunda maior audiência da NFL, a liga profissional norte-americana, fora dos Estados Unidos – fica atrás apenas do México, que faz fronteira com os EUA. Até já se cogitou trazer um jogo do campeonato para o território brasileiro.

O número de equipes brasileiras tem crescido nos últimos anos. Aproveitando o embalo, amigos apaixonados pelo futebol americano criaram um time na maior cidade do Oeste catarinense. O Chapecó Badgers surgiu em julho de 2017 e desde então se organiza para disputar torneios. O objetivo é entrar em competições no segundo semestre. Com a intenção de fortalecer o elenco, a comissão técnica vai promover uma seletiva para a entrada de novos atletas.

A “peneira” será neste sábado (16), às 16h, no campo do Complexo Esportivo Verdão, onde a equipe de Chapecó treina. As atividades devem durar entre uma hora e uma hora e meia. A expectativa é reunir pelo menos 50 candidatos. A inscrição custa R$ 5 e o dinheiro arrecadado servirá para os organizadores oferecerem água e disponibilizar condições adequadas aos interessados. A confirmação pode ser feita de forma antecipada por meio dos perfis do Badgers no Facebook e no Instagram.

Para participar

“Qualquer pessoa pode participar, independentemente da condição física. A gente preza apenas que tenha mais de 16 anos. Pedimos para irem com roupas esportivas, calção, não precisa ter chuteira de trava. Se tiver, melhor, mas não é obrigatório. Importante se hidratar bem antes do treino, alimentar-se adequadamente e lembrar-se o protetor solar”, comentou o presidente do Chapecó Badgers, Rafael De Marco.

O dirigente e atleta dos Badgers lembra que não é necessário os atletas levarem acessórios tradicionais como capacete e shoulder (espécie de armadura utilizada por baixo da camisa). “Vamos procurar ver o que cada pessoa faz de melhor, seja correr, seja na questão de agilidade, seja na questão de força. A partir daí, colocamos ela dentro do time, apresentamos os equipamentos”, acrescentou Rafael.

Aumentar o grupo

O Chapecó Badgers tem 32 jogadores, mas a ideia é aumentar o grupo, pois substituições são frequentes no futebol americano e há a necessidade de ter um elenco numeroso. O time que está em linha pode ser alterado completamente dependendo da circunstância da partida. O técnico principal da equipe é Lucas de Oliveira, gaúcho de Ijuí (RS), que pratica a modalidade da bola oval há seis anos, defendeu times do Sul do Brasil e recebe orientações de um coaching norte-americano (Gregory Booth) que já foi atleta profissional.

Por que Chapecó Badgers?

Badger significa texugo em inglês, um animal muito comum nos EUA. Portanto, “Texugos de Chapecó”. Os atletas escolheram este nome por considerar, na época, uma equipe pequena e feroz, que luta contra qualquer time com muita garra.

 

SAIBA MAIS SOBRE O ESPORTE

O jogo

Um jogo de futebol americano consiste de uma série de jogadas de curta duração entre as quais a bola não está em jogo. São permitidas substituições entre as jogadas, o que abre as portas a bastante especialização, uma vez que os treinadores põem em campo os jogadores que pensam servir melhor para a situação específica seguinte. O jogo é muito tático e estratégico. Com 22 jogadores dentro de campo ao mesmo tempo (11 por equipe), cada um com uma tarefa atribuída para a jogada seguinte, as estratégias são complexas.

Objetivo

O objetivo do jogo é somar mais pontos que seu adversário. A principal jogada é entrar na área ao fundo do campo adversário (endzone) com a posse da bola (touchdown), ganhando 6 pontos e direito a pontapé livre a gol por mais 1 ponto extra, ou mesmo 2 pontos extras, se os jogadores tentarem, ao invés de um pontapé livre ao gol, um passe ou uma corrida para a endzone novamente. Ou ainda em uma situação onde um jogador com posse de bola é derrubado, em sua própria "endzone", por um adversário. Tal situação confere dois pontos à equipe do jogador que o derrubou. É a única situação onde um time sem a posse de bola pode pontuar. É a situação análoga ao gol contra do futebol.

Duração

O jogo tem a duração de 60 minutos e é dividido em duas metades separadas por um intervalo. Cada metade consiste de dois quartos com a duração de 15 minutos. As equipes mudam de campo no fim do primeiro e do terceiro quartos. Se um jogo estiver empatado ao fim do tempo regulamentar, joga-se uma prorrogação. As prorrogações obedecem ao método de "morte súbita", o que significa que a equipe que pontuar primeiro, seja de que forma for, ganha.

Campo

O campo de jogo é um retângulo com 120 jardas (109,73 metros) de comprimento e 53,3 jardas (48,76 metros) de largura, delimitado por linhas laterais ao longo do comprimento, e linhas finais ao longo da largura. Existe uma linha de gol a 10 jardas de cada uma das linhas finais e paralela a ambas. As duas linhas de gol estão, portanto, separadas por 100 jardas. A área do campo entre as linhas de gol tem o nome de campo de jogo. Para lá das linhas de gol, entre estas e as linhas finais, situam-se as áreas de finalização, ou endzone. Ao centro de cada linha final situa-se um conjunto de traves, que têm dois postes longos que se estendem por cima de uma barra horizontal em forma de "Y". A distância entre os postes é de 5,64 metros, e o topo da barra está a 3,05 metros de altura.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Concórdia divulga como ficaram as camisas para a Segundona catarinense 2019
Concórdia anuncia o atacante Brasão e o lateral Igor Bosel para a Segundona
Galo do Oeste confirma a contratação de dois zagueiros
Reunião final da Copa Portal DI será nesta segunda-feira. Inscrições estão abertas
Chapecoenses participam de congresso do Comitê Olímpico Brasileiro em São Paulo
Concórdia define a comissão técnica para a Segundona 2019
Campeonatos estaduais da Liga Catarinense de Futsal movimentam a região Oeste
Cerca de 2 mil atletas participam da Meia Maratona Aurora nas ruas de Chapecó
Chapecoense Felipe Tozzo faz a pole, mas termina em 9º na Mercedes-Benz Challenge
Lourdes Lago, de Chapecó, vence Áustria e fica em 3º no Mundial Escolar de Futebol