Quero resgatar o DNA e a essência da Chape, diz Mano, candidato da oposição

Chapa Renovação apresenta propostas antes das eleições

Após tentativas frustradas para a formação de chapa única, haverá disputa eleitoral na Chapecoense nesta segunda-feira. Dois blocos se inscreveram dentro prazo e estão aptos a concorrer. A chapa Renovação, que representa a oposição, apresentou na tarde desta quarta-feira (5) os seus integrantes de forma oficial, em entrevista coletiva para a imprensa, no hotel Mogano Premium.

O candidato a presidente do conselho administrativo pela chapa Renovação é Cezar Antonio Dal Piva, o Mano, dissidente da atual direção, onde atua como diretor das categorias de base. No Verdão desde 2013, quando aceitou convite do então presidente Sandro Pallaoro – uma das vítimas da tragédia aérea de 2016 na Colômbia –, Mano decidiu se aliar à oposição por discordar da forma como a direção, comandada por Plínio David De Nes Filho, o Maninho, gere o clube.

“Aceitei o desafio por que quero resgatar o DNA e a essência desse clube que tantas lições deu ao mundo do futebol sobre como os sonhos se tornam possíveis”, disse Mano em sua carta de apresentação como concorrente à presidência. Ele ressaltou que o objetivo da Renovação era fazer uma composição com a chapa da situação, Juntos Pela Chape. As duas chapas divergiram em relação aos cargos e, por isso, não houve acordo.

Mano compôs a mesa na apresentação da chapa, nesta quarta-feira, ao lado de Érico Tormen, candidato a presidente do conselho deliberativo, e Maurício Zolet, que será o diretor de Administração e Finanças em caso de vitória da Renovação. Os oposicionistas carregam a bandeira da transparência, honestidade, competência e democracia. “Não temos acessos a números do clube”, lamentou Zolet.

Técnico e executivo

A Renovação quer tornar as informações da agremiação mais acessíveis aos membros do Conselho Deliberativo. A chapa promete que até mesmo decisões relacionadas ao futebol, como contratação e demissão de técnicos, passarão por análise dos conselheiros antes do negócio ser efetivado.

A oposição já estuda nomes para as funções de treinador e executivo de futebol. Um dos preferidos para a casamata é Claudinei Oliveira, que livrou a Chape do descenso. Para comandar a montagem do elenco, cogita-se o ex-diretor verde-branco João Carlos Maringá.

Orçamento e questão jurídica

Pelas mudanças nos critérios de distribuição das cotas da TV, a chapa de oposição acredita que a Chapecoense vai ganhar R$ 20 milhões a mais em direitos de transmissão. Neste ano, recebeu R$ 32 milhões. Mesmo assim, a ideia é diminuir os custos do clube em 30%, aproveitando mais os jogadores da base.

As questões jurídicas envolvendo o desastre com o voo da Chape também foi pauta na coletiva. A Renovação diz que vai formar uma comissão de advogados voluntários para cuidarem deste assunto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Goleiro da Chape está de malas prontas para fazer exames médicos na Europa
Chapecoense espera contratar novo executivo de futebol até segunda-feira
Chapecoense conhece o adversário na Copa do Brasil: o São José de Porto Alegre
Chapecoense comunica saída do preparador de goleiros Wlamir Machado
Obrigado, Furacão! Atlético-PR fatura título e coloca Chape na Sul-Americana
Chape está na semifinal do Torneio de Desenvolvimento da Conmebol
Saiba quais equipes a Chape pode enfrentar na 1ª fase da Copa do Brasil
Chapecoense oficializa a saída do diretor executivo de futebol André Figueiredo
Chapecoense e entidades parceiras participam da Operação Criança Feliz
Chapecoense decide pela saída de André Figueiredo e irá buscar novo executivo