Renovigi, empresa de Chapecó, cresce mais de 700% em dois anos

Com os sistemas fornecidos pela empresa, o consumidor pode gerar sua própria energia elétrica e reduzir a conta de luz em até 95%

Na contramão da crise, a Renovigi – empresa chapecoense que atua no novo mercado de energia solar fotovoltaica em todo o Brasil – ocupa hoje posição de destaque no cenário nacional. Fundada em 2012, meses após a Agência Nacional de Energia (Aneel) ter aprovado a Resolução Normativa RN-482/12 – que regulamenta a geração de energia solar –, a Renovigi Energia Solar cresce ano a ano. Agora, a empresa inaugura nova unidade em São Paulo e começa a expansão para a América do Sul.

>>Empresa de São Lourenço do Oeste conquista mercado estrangeiro<<

Mais de 55 mil painéis solares

A empresa – que, como toda startup, começou do zero – vem crescendo ano a ano. “Iniciamos do zero, elaboramos um plano estratégico de atuação nacional, por meio de parcerias com fornecedores mundiais de 1ª linha e o desenvolvimento de uma rede de credenciados, para os quais damos treinamento gratuito na sede da empresa”, diz o sócio-fundador e CEO Alcione Belache.

Depois de dois anos e meio trabalhando no vermelho, mas semeando o terreno, a Renovigi terminou 2015 com uma receita bruta de R$ 5,5 milhões, atingindo cerca de R$ 20 milhões em 2016 e rumo aos R$ 40 milhões em 2017. Hoje, são mais de 1,3 mil credenciados – que atendem o consumidor final, seja ele residencial, comercial ou industrial.

Os mais de 55 mil painéis comercializados pela Renovigi são suficientes para abastecer mais de 10 mil casas. “Nossos clientes estão divididos em aproximadamente 53% na região Sul, 32% na região Sudeste e 15% nas outras regiões. Santa Catarina representa 7%”, cita Belache.

A conscientização da população em relação aos benefícios do uso de fontes renováveis de energia deve ser a principal explicação para o boom do setor nos últimos anos. De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o setor deve alcançar um crescimento de 325% somente no ano de 2017.

>>Tecnologia produzida no Oeste para o mercado nacional<< 

Investimento rentável para o consumidor

“Você protege a natureza e, ao mesmo tempo, economiza o seu dinheiro”. Estas são as palavras do empresário Denilson José da Silva que, em 2016, investiu em um sistema com 394 placas solares em sua indústria de confecções, em Rio do Sul. Ele destaca que não há negócio melhor que o investimento em energia fotovoltaica, já que, ao mesmo tempo em que se preserva a natureza, tem-se economia.

O representante comercial chapecoense Everaldo Possos também apostou na energia verde há pouco mais de dois anos e meio, quando instalou em sua casa um sistema de geração com 12 placas solares. Um investimento que hoje ele comemora. “Antes, eu pagava, em média, R$ 550 na conta de energia elétrica todos os meses. Depois do sistema, essa média fica em torno de R$ 200”. Ele ressalta ainda que dentro de alguns anos terá recuperado o investimento que realizou. Mas os números que aparecem mensalmente na fatura devem diminuir, já que ele pretende ampliar o sistema em breve para gerar ainda mais energia.

É a mesma mentalidade sustentável de Possos, replicada em todos os cantos do Brasil, que desencadeia o crescimento do setor – com destaque também na geração de empregos, já que, para suprir as necessidades, novas empresas têm focado na energia solar a cada dia. O empresário gaúcho Alexandre Klassmann, de São Sebastião do Caí, proprietário da empresa Espaço Luz Fotovoltaico, foi um dos que investiu na fonte verde.

Desde 2015, faz parte da rede de credenciados Renovigi e instalou, em 2017, uma das maiores usinas fotovoltaicas do Rio Grande do Sul, com 1 megawatt de potência – o que equivale a 3.125 painéis solares. De acordo com Klassman, a aposta no fotovoltaico se deu por tratar-se de um segmento que, além de ecológico. é muito rentável em proporções de negócios.

Respeito é a chave do sucesso

O sucesso da Renovigi se deve pela forma como a empresa trabalha. Para alcançar os números atuais e vislumbrar uma expansão para além das fronteiras brasileiras em 2018, a empresa se pauta no respeito e na qualidade do atendimento.

O diretor da Renovigi destaca que a gestão de pessoas e o relacionamento interpessoal é de fundamental importância para o sucesso do negócio.  “Procuramos proporcionar um ambiente saudável e com oportunidades de aprimoramento e crescimento profissional. Cada um dos colaboradores da empresa pode receber até 15 salários por ano, como aconteceu em 2016”, diz Belache.

A Renovigi tem um local de trabalho do tipo “Google” – onde todos trabalham em um mesmo ambiente, sem divisórias ou salas, pois isto agiliza a comunicação. A empresa também oferece aulas gratuitas de inglês a todos os funcionários, sem distinção de cargo. Além disso, os colaboradores possuem acompanhamento de uma psicóloga organizacional que, semanalmente, está na empresa para conversar com cada um, com privacidade, sobre qualquer assunto – seja pessoal ou profissional.

Belache cita também, entre os fatores-chaves para o sucesso da Renovigi, produtos de classe mundial e estreita parceria com os fornecedores, uma equipe de suporte técnico com nota 10 na avaliação dos parceiros e, finalmente, respeito aos clientes, aos fornecedores, aos sócios, aos colaboradores, aos concorrentes e à legislação.

Muito mais que um negócio rentável, uma iniciativa sustentável

Neste ano, a Renovigi fez algo inédito na versão Sul-Americana da maior feira de energia solar do mundo – a Intersolar, em São Paulo. Em todas as feiras, milhares de pessoas pegam catálogos e folderes que, fatalmente, acabam no lixo. A Renovigi estabeleceu a meta de uma feira sem papel. Para isto, foi feito o uso da tecnologia – por meio da elaboração de um aplicativo que pode ser baixado diretamente nos celulares e, além disso, foi montado um toten onde os catálogos foram disponibilizados para serem fotografados ou baixados pelo uso de QR Code.

Em 2018, todos os funcionários da Renovigi terão bicicletas elétricas para se deslocar ao trabalho. “Sabemos que o relevo de nossa cidade dificulta a adoção de bicicletas convencionais e a elétrica pode amenizar este problema sem que a pessoa chegue suada e desgastada à empresa. É uma forma de incentivo para que os carros fiquem em casa”, destaca o CEO da Renovigi.

Além disso, sempre que a empresa atingir uma determinada quantidade de painéis vendidos, irá ceder um sistema solar para uma entidade selecionada por seus parceiros no Brasil. A estimativa é de que serão entre 12 e 20 entidades beneficiadas pela ação social. Com isso, a economia gerada pela redução na conta de luz pode ser direcionada às atividades-fim das entidades, enfatiza Belache.

>> Confira as últimas notícias do DI<<


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Renovigi, empresa de Chapecó, cresce mais de 700% em dois anos
Empresa de São Lourenço do Oeste conquista mercado internacional
Tecnologia produzida no Oeste para o mercado nacional
Indústria de móveis do Oeste conquista mercado mundial
O valor de um pãozinho
A força e a tradição do cooperativismo que alavacam o Oeste de SC
Comprometimento regional para crescer ainda mais