Reunião de trabalho debate proibição de canudos plásticos em Chapecó

Sindicados e entidades ligadas ao comércio e turismo participaram do debate e pediram prazos para adequação

A proibição de canudos plásticos em Chapecó foi tema de Reunião de Trabalho realizada nesta quinta-feira (14), no plenário da Câmara de Vereadores.

O encontro foi proposto via requerimento de autoria da vereadora Marcilei Vignatti (PT), que coordenou a reunião. O assunto foi debatido com representantes da Prefeitura de Chapecó, Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares, universidades, ONG Verde Vida e Empresa Tucano. 

A vereadora Marcilei Vignatti já protocolou o projeto de lei, mas antes de ser discutido e votado em plenário, a ideia é promover encontros para que representantes de entidades tenham a oportunidade de fazer sugestões.

O texto do projeto “proíbe a utilização de canudos de plástico, exceto os biodegradáveis, em restaurantes, bares, quiosques, ambulantes, hotéis e similares autorizados pela prefeitura a usarem e fornecerem canudos de papel biodegradável ou reciclável individual e hermeticamente embalados com material semelhante e dá outras providências”.

Últimas notícias

Prazo para adequação

O projeto ainda em prevê, em caso de descumprimento dos estabelecimentos comerciais, autuação, advertência, intimação e multa. “Todos esses artigos previstos no texto da lei foram debatidos na reunião de trabalho, que serviu para incrementar ou eliminar alguns pontos que não são interessantes neste momento”, destacou a vereadora. 

Os representantes sugeriram prazos para adequação da lei, que sejam definidos os valores de multa em caso de descumprimento e mudanças pontuais no texto.

“Vamos continuar fazer reuniões com entidades para que as alterações sejam feitas antes de encaminhar para discussão e votação”, explicou a vereadora. 

No Brasil, já são cerca de 40 cidades que proibiram o uso deste item. Um canudo é usado em média só por quatro minutos, não é reciclável e demora até 200 anos para se decompor no ambiente. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Senado analisa projeto libera FGTS para pagamento de ensino superior e cirurgias
É muito pouco conseguir pagar os salários em dia, diz Júlio Garcia
Trevisan protocola projeto de lei que extingue taxa para horário estendido do comércio
Prefeitos do Oeste pedem estradas e energia trifásica ao governador Moisés
Temer e Moreira Franco teriam movimentado R$ 1,8 bilhões
Lula e filho são indiciados por tráfico de influência e lavagem de dinheiro
Luciano Buligon recebe prêmio de Prefeito Inovador de Santa Catarina
Ex-presidente Michel Temer é preso pela Lava Jato
Novo trabalha para ter candidatos nas eleições de 2020 em Chapecó
Governo quer reduzir para cinco dias prazo para abertura de empresas em SC