Site ajuda na identificação e recuperação de aparelhos roubados

Em atividade há quase 1 ano, site tem pouco mais de 200 cadastros, menos que o esperado pela PM, que pede que vítimas desse tipo de crime façam o registro.

- Publicidade -
 

Aparelhos celulares são os objetos mais visados por criminosos em crimes de furto e roubo em Chapecó, conforme a Polícia Militar. O número de aparelhos roubados em 2017, até o mês de junho, chega a 355. Em todo ano de 2016 foram 761 aparelhos levados por bandidos.

Para ajudar no rastreio e na localização destes aparelhos, desde 2016 o 2º Batalhão de Polícia Militar de Chapecó conta um site onde é possível fazer o registro do número do IMEI destes aparelhos, e assim ajudar na identificação dos proprietários e na devolução do objeto caso de localização do aparelho. O site http://www.roubocelular.pe.hu/ foi desenvolvido pelos profissionais do 2ºBPM.

Apesar desta opção que ajuda e muito no trabalho da PM, o número de aparelhos cadastrados no site ainda é baixo, com pouco mais de 200 aparelhos registrados no sistema. Mesmo com a procura ainda baixa, o site ajudou na localização e recuperação de aparelhos durante o último ano. Mas para ter mais efetividade, a PM pede que vítimas de roubos e furtos destes aparelhos façam o registro no site.

O comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM), Ricardo Alves da Silva, reforça a importância do cadastro no site. “É um cadastro rápido e bastante simples, mas que faz muita diferença na hora da busca. Com esse cadastro, podemos rastrear o aparelho e chegar até o autor do roubo ou com quem o aparelho está”, explica. As informações cadastradas no site também ajudam em ocorrências de abordagens e apreensão de suspeitos, onde aparelhos celulares são apreendidos. Com o cadastro do número de IMEI, os policiais conseguem identificar se trata-se de um aparelho furtado ou roubado e quem é o proprietário do celular.

Outro alerta feito pelo comandante diz respeito a prevenção deste tipo de crime. Não é difícil ver nas ruas - na verdade é um hábito de muitas pessoas – pedestres caminhando e de olho no celular, respondendo mensagens, navegando em redes sociais e em sites. Alves da Silva reforça que essa prática é um facilitador para a ação de bandidos. “Primeiro de tudo temos que pensar na prevenção. Evitar circular com esses objetos a mostra, e manter sempre a atenção do que acontece ao nosso redor”, orienta.

Alves da Silva, explica que os celulares são objetos bastante visados por criminosos, pelo valor e pela facilidade em trocar, principalmente por drogas.

 

Como funciona

 

Para fazer o cadastro, basta a vítima do roubo ou furto acessar o site http://www.roubocelular.pe.hu/, e preencher os campos de cadastro com o nome do proprietário, modelo do aparelho, características e o IMEI.

Conforme a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o IMEI (International Mobile Equipment Identity), é um número de identificação único e global. Em uma analogia simples, ele equivale ao número de chassi de um carro, ou seja, é único para cada aparelho celular.


Onde localizar o IMEI?

Para achar o número de IMEI do celular, o consumidor pode:

1) procurar na caixa do celular;

2) procurar em um adesivo que fica por trás da bateria; ou

3) digitar *#06# no celular e apertar a tecla para ligar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Motorista bate em poste de iluminação em São Miguel do Oeste
Museu de História e Arte tem três novas exposições em Chapecó
Moto é apreendida com mais 15 mil em multa em Chapecó
7ª turma de Medicina da Unochapecó se forma
Caminhão tomba na SC-283 em Arvoredo
Motorista perde controle de bitrem e tomba na BR-158
Duas pessoas morrem em acidente na BR-282 próximo a Vargeão
Crianças com HIV têm dia especial em Chapecó
Artesanato é fonte de renda para pessoas com distúrbios mentais em Chapecó
Papai Noel entrega brinquedos em escola de Chapecó