Time chapecoense representa clube gaúcho na Superliga B de Vôlei Feminino

Equipe do Oeste catarinense joga pela cidade de Marau

- Publicidade -
 

A Associação Chapecoense de Vôlei (ACV) disputa a Superliga Nacional B Feminina de 2019. O time do Oeste catarinense representa o Centro de Formação e Treinamento de Atletas de Alto Rendimento (CEFA), da cidade de Marau (RS), a 210 quilômetros de Chapecó. A equipe já entrou em quadra três vezes pelo campeonato e briga para chegar à semifinal.

Com o nome do clube gaúcho, a ACV enfrentou logo de cara os favoritos às duas vagas para a próxima Superliga principal. Na estreia, derrota para um time que defende uma camisa de peso, o Flamengo, pelo placar de 3 sets a 0 (18/25, 26/28 e 13/25), em casa, no Ginásio Jatyr Francisco Foresti. Pela segunda rodada, revés para o Valinhos por 3 a 0 (25/14, 25/13 e 25/11), no interior paulista. O adversário participou da divisão de elite na última temporada e agora tenta retornar.

A recuperação do CEFA veio em grande estilo. O grupo do técnico Michel Guimarães aplicou 3 a 0 no Bradesco, com parciais de (24/26, 28/30 e 20/25), em Osasco, na região metropolitana de São Paulo (SP). O confronto foi disputado no último sábado (2) e valeu pela terceira rodada da fase classificatória. “Foi um jogo difícil, enfrentamos uma equipe forte, principalmente quando joga em casa. Mas nosso time manteve o equilíbrio e soube aproveitar as oportunidades”, comentou o treinador.

Situação no campeonato

Com três pontos, o CEFA ocupa a sexta colocação. A pontuação é a mesma dos paranaenses São José dos Pinhais, que está em quinto lugar, e Londrina, sétimo colocado. A lanterna é segurada pelo Bradesco, com um ponto, na oitava posição. Os quatro primeiros são Valinhos e Flamengo, com nove pontos (100% de aproveitamento), Maringá (PR) e Franca (SP), quatro. Os quatro primeiros se classificam para os cruzamentos. Campeão e vice sobem para a Superliga principal.

O próximo compromisso das chapecoenses está marcado para este domingo (10). O CEFA vai visitar o São José dos Pinhais, na grande Curitiba, às 18h, pela quarta rodada. Depois, os três jogos restantes na etapa inicial serão contra Londrina, Franca e Maringá, todos em Marau.

Por que não jogar em Chapecó?

Assim como o CEFA, a ACV também tinha vaga para jogar a Superliga B. Entretanto, acabou abrindo mão do direito de participar da competição por insuficiência orçamentária no início do ano e pelo fato de a quadra do ginásio Ivo Silveira não estar em condições de uso. Está encaminhada a compra de um piso especial por parte da Associação Chapecoense de Futebol, que apoiará o vôlei feminino e masculino de Chapecó.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Festa do esporte! Copa Alfa define os grandes vencedores da edição de 2019
Concórdia contrata atacante Léo Itaperuna, ex-Fluminense e Paraná, para o Catarinense
Amizade e confraternização marcam final da Copa Alfa
Chegou a hora de saber para onde vão os troféus do Municipal de Futebol em Chapecó
Uma competição gigantesca! Chegou a hora de conhecer os campeões da Copa Alfa
Vice-presidente da Alesc recebe documento para a instalação de pista de atletismo no Verdão em Chapecó
Dia do Pedal Rosa é atração em Chapecó
Chapecoenses disputam o Brasileiro Sub-18 de Atletismo na Sogipa
Time de futebol americano Chapecó Badgers faz seleção de novos atletas
Atleta do Oeste catarinense é convocado para a seleção brasileira de handebol