Torcedor do São Paulo deve responder processo por acender sinalizador na Arena

Integrante de organizada vai responder processo cível

Um membro de uma torcida organizada do São Paulo acendeu um sinalizador aos 42 minutos do segundo tempo da partida contra a Chapecoense, na tarde deste domingo (16), na Arena Condá, em Chapecó. A partida ficou paralisada durante um minuto até que fosse apagado o artefato, proibido nos estádios.

>>Confira mais sobre a Chapecoense<<

>>Confira os nossos colunistas<<

>>Leia mais reportagens<<

O integrante acabou conduzido por um policial militar para o setor de segurança Arena. O estádio conta com uma unidade integrada ao sistema da Polícia Civil e, por isso, não foi preciso levá-lo à delegacia para a realização dos procedimentos legais. O torcedor já tinha um termo circunstanciado em outro Estado e agora vai ter que responder a processo.

A arbitragem relatou o caso na súmula da partida, mas a Chapecoense, em princípio, não corre risco de punição. Como o espectador estava na ala sul, local reservado para os visitantes, o clube tricolor pode ser punido na Justiça Desportiva.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Chape recebe técnico da seleção brasileira sub-15 em amistoso contra o Grêmio
Chape negocia com Éderson, do Flamengo. Clube monitorou 50 meias em 2018
Kleina faz balanço positivo da campanha da Chape no Brasileirão antes da parada
Chape empata com América-MG, fora de casa, no último jogo antes da Copa
Com Eduardo na vaga de Apodi, Chape busca 1ª vitória fora de casa no Brasileirão
Apodi recebe proposta, deve deixar a Chapecoense e não encara o América-MG
Jogadores da Chape terão 13 dias de folga durante parada da Copa do Mundo
Bruno Silva sobre gol contra o Cruzeiro: é o segundo de muitos, se Deus quiser
Arthur Caike desfalca a Chape contra o América-MG. Grupo viaja nesta segunda-feira
Falta de luz em torre e sachê de ketchup no campo: Chape deve ser denunciada