Torcedor do São Paulo deve responder processo por acender sinalizador na Arena

Integrante de organizada vai responder processo cível

Um membro de uma torcida organizada do São Paulo acendeu um sinalizador aos 42 minutos do segundo tempo da partida contra a Chapecoense, na tarde deste domingo (16), na Arena Condá, em Chapecó. A partida ficou paralisada durante um minuto até que fosse apagado o artefato, proibido nos estádios.

>>Confira mais sobre a Chapecoense<<

>>Confira os nossos colunistas<<

>>Leia mais reportagens<<

O integrante acabou conduzido por um policial militar para o setor de segurança Arena. O estádio conta com uma unidade integrada ao sistema da Polícia Civil e, por isso, não foi preciso levá-lo à delegacia para a realização dos procedimentos legais. O torcedor já tinha um termo circunstanciado em outro Estado e agora vai ter que responder a processo.

A arbitragem relatou o caso na súmula da partida, mas a Chapecoense, em princípio, não corre risco de punição. Como o espectador estava na ala sul, local reservado para os visitantes, o clube tricolor pode ser punido na Justiça Desportiva.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Em jogo especial para Douglas, Chape e Vasco tentam apagar goleadas
Ação da Chape deve levar 1,5 mil crianças à Arena Condá para jogo com Vasco
Kleina volta com Elicarlos e Luiz Antônio e esquema 4-4-2 na Chapecoense
Vamos surpreender muita gente, garante Leandro Pereira, reforço da Chape
Chapecoense vai enfrentar o Atlético-MG nas oitavas de final da Copa do Brasil
Elicarlos deve voltar ao time titular da Chape. Fabrício Bruno inicia a transição
Chape empata com o São Paulo fora de casa, mas está fora da Copa do Brasil Sub-20
Atacante Leandro Pereira entra no BID e já pode reforçar a Chapecoense
Inspirado no sub-17, sub-20 da Chapecoense tenta surpreender o São Paulo
Rui Costa fala sobre o momento da Chape. Ouça entrevista do diretor executivo