Camila Silveira
49 ARTIGOS
Compartilhe conosco o amor pelos bichinhos. Envie fotos, vídeos e histórias. Nos ajude a construir esse espaço, participe redacao@diariodoiguacu.com.br ou pelo whatsApp (49) 99967-2258.

5 coisas que todo gateiro ou futuro gateiro deve saber

Olá gateiros e gateiras de Chapecó e região. O assunto de hoje é uma delícia. Mas, primeiro vamos começar apresentar a fofura e delícia que é ter um gatinho em casa:

E bom, que os gatos são o pet da vez, muita gente já sabe, e essa é uma tendência mundial. Em muitos países, principalmente os mais desenvolvidos, segundo a veterinária Ana Paula Vivian, sócia proprietária da Cat Clinic – clínica especial e exclusiva de gatos em Chapecó, o gato é o animal de estimação mais prevalente nas casas.

“Aqui no Brasil seguimos nesse mesmo caminho, pois se estima que logo, teremos mais gatos do que cães como animais domésticos, e a gente AMA saber isso! (risos)”, conta a especialista.

::: Saiba por que uma clínica só para gatos em Chapecó é importante :::


A veterinária ainda frisa que a concepção que o gato é um animal traiçoeiro e sem afeto é muito equivocada. “Quando falamos de gato, logo me vem na cabeça às patinhas amassando pãozinho, o barulhinho do ronrom e um miadinho fino pedindo atenção! Os gatos ama carinho, pois, são animais muito receptivos e afetuosos, adoram seus donos e sua casa.”, observa.

Companheiro ideal

Ana Paula diz que por serem mais independentes, higiênicos, e viverem bem em ambientes pequenos, ele é o companheiro ideal para a maioria das pessoas, principalmente aquelas que moram em apartamentos e passam o dia fora - quer coisa melhor que chegar em casa e ter um peludinho te esperando para sentar no sofá e renovar as energias?.

Sendo assim, existem muitos assuntos legais e mitos que podemos falar sobre o gato como animal doméstico, e podemos passar dias falando sobre eles, mas a veterinária Ana Paula, selecionou os cinco mais importantes:

1 - Gatos não precisam (e nem devem) tomar banho

É isso mesmo, o banho, além de ser um evento muito estressante e desagradável para o gato, retira toda a identidade dele, que é o seu cheiro. O gato se reconhece pelo cheiro que tem, e com o banho tiramos esse seu bem precioso, por isso, que logo após o banho, os gatos passam hooooras se lavando para voltarem a serem eles mesmos. O estresse durante o banho também é extremamente prejudicial a saúde!

Temos algumas exceções: gatos com problemas de pele precisam de banhos terapêuticos, onde o shampoo utilizado é a forma tratar as doenças dermatológicas. Gatos de pelo longo devem ser obrigatoriamente escovados todos os dias, caso contrário o pelo formará nós, e nesses casos será necessário tosa e banho para solucionar.

2 - Gatos são muito higiênicos e odeiam caixa de areia suja

Pois é, acho que ninguém gosta de banheiro de rodoviária, né? É assim mesmo que o gato se sente quando precisa urinar ou defecar numa caixinha suja e fedida. Lave com frequência a caixa de areia do seu gato!

3 - Gatos DEVEM comer alimento úmido (O popular sachê)

É muito errado dizer que sachê tem muito sódio ou gordura, isso é mito! O sachê é o alimento que mais se assemelha com a alimentação natural dos gatos do passado, eles necessitam da água presente no alimento, e cada pacotinho de sachê tem 80% de água!

Dessa forma, ajuda e MUITO na hidratação, melhorando a função dos rins e nos problemas urinários. Fique atento: o sachê deve ser oferecido desde que o gatinho é filhote, até a fase adulta. ~ De preferência todos os dias!

4 - Gatos precisam brincar!

Atualmente estamos vendo com muita frequência gatos obesos e isso é muito triste. A obesidade é uma doença! E por que estamos frente a tantos gatos gordinhos? Após a castração o gato se torna mais sedentário e o gasto de energia reduz, sendo assim, ele ingere mais calorias do que perde. Devemos brincar com nossos gatos diariamente. Isso ajuda a mantê-los mentalmente e fisicamente saudáveis.

5 - E por fim, e talvez o tópico mais importante: NENHUM gato deve ter acesso à rua!

A rua só oferece riscos à vida dos nossos gatos! Atropelamentos, envenenamentos, maus tratos, doenças transmissíveis e fugas são alguns exemplos de riscos que o animal que vai para a rua corre. Não devemos deixar nossos gatinhos passearem. E se o gato morar em apartamento?

É essencial a instalação de redes e telas de proteção nas janelas e sacadas para evitarmos quedas. Os gatos adoram alturas e com muita frequência caem, sendo essas quedas muitas vezes fatais ou muito traumáticas.

Seja um tutor consciente, proteja e cuide bem do seu gato. Ele será seu companheiro por 12, 15 ou até 20 anos, depende muito do quanto você se doará pela saúde do seu pequeno.


Leia também: Cat Clinic já funciona em Chapecó

Porque uma clínica só de gatos em Chapecó?

Todas as matérias do Blog Amor em Quatro Patas

DEIXE SEU COMENTÁRIO