Bruno Pace Dori
259 ARTIGOS
Formado em Comunicação Social pela Unochapecó, Bruno Pace Dori tem mais de 10 anos de experiência na área do jornalismo e assessoria. É editor de Política do Diário do Iguaçu e traz informações que são destaque em Chapecó e Santa Catarina.

Alesc restituirá mandatos de políticos cassados pela Ditadura Militar

- Publicidade -
 

O vice-governador Francisco Dallígna e os deputados estaduais Addo Faraco, Evilásio Nery Caon, Fernando Viegas de Amorim, Genir Destri, Manoel Dias, Paulo Stuart Wright e Waldemar Sales terão seus mandatos restituídos em uma sessão especial da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, proposta pelo deputado Rodrigo Minotto (PDT). A medida não vai gerar custos para os cofres públicos, já que a correção dos fatos tem caráter simbólico.

O ato, que acontecerá na noite desta terça-feira (13), no Plenário do Parlamento catarinense, torna sem efeito, ainda que simbolicamente, a cassação dos direitos deles durante o Regime Militar. Dall'igna (PTB) foi cassado em 19 de julho de 1966. Entre os parlamentares, Stuart Wrigth (PSP) e Faraco (PTB) perderam o mandato em 1964 e Caon (MDB), Amorim (Arena), Destri (MDB), Dias (MDB) e Salles (Arena) em 1969, pelo Ato Institucional nº 5.

De todos eles, apenas Manoel Dias, atual presidente do PDT, está vivo. Addo Faraco é pai da atual deputada estadual Ada Faraco De Luca (MDB). Dall'igna foi eleito vice-governador na chapa encabeçada pelo governador Ivo Silveira (PSD). Após sua cassação, houve uma articulação política entre lideranças do PSD e da UDN que acabou por eleger, via Alesc, o advogado Jorge Konder Bornhausen, filho do ex-governador Irineu Bornhausen.

DEIXE SEU COMENTÁRIO