Rodrigo Goulart
1517 ARTIGOS
Jornalista da editoria de esporte, Rodrigo aborda os lances da rodada e o que acontece no esporte do Estado. Visão crítica e apurada de quem entende do assunto.

Chapecoense já deveria ter contratado Lisca. Não tem outro que se encaixa no momento

- Publicidade -
 

A Chapecoense está se embromando para acertar com o Lisca Doido (foto). Não há outro técnico disponível no mercado com o perfil que o time verde-branco precisa. Foi sondado depois da demissão de Ney Franco. A Chape sabe quanto o Lisca quer ($$$), assim como o treinador sabe da realidade financeiro do Verdão. E o interesse é mútuo. É ligar e dizer: venha. Pronto.

Algumas coisas no futebol são automáticas, ou seja, não requerem reuniões demoradas de avaliação. A “interinidade por tempo indeterminado” de Emerson Cris acabou no último trilar do apito na derrota por 2 a 0 para o CSA. A necessidade de mudança no comando da equipe estava sacramentada.

Conversei com o presidente em exercício da agremiação, Paulo Ricardo Magro, e ele afirmou que a diretoria não negocia com nenhum técnico e só iria tratar do assunto após a chegada do vice de futebol Cleimar Spessatto e do gerente Michel Gazola, que acompanharam a delegação em Maceió (AL). Uma reunião está marcado para esta terça-feira (10).

Os encaminhamentos para a chegada de um novo staff deveriam ser tomados ainda na noite de domingo (8) para, no dia seguinte (segunda, 9), apenas bater o martelo. Nem era preciso esperar por Cleimar e Michel, até porque o telefone encurta distâncias, né?

A vinda de Lisca é óbvia, conforme já comentei no primeiro parágrafo, portanto o processo poderia ser mais ágil. O correto seria apresentá-lo hoje já para, na sequência, iniciar o trabalho com os jogadores para o duelo deste sábado, às 19h, contra o Vasco, na Arena Condá.

DEIXE SEU COMENTÁRIO