Cezar da Luz
160 ARTIGOS
Cezar da Luz é gaúcho de São Gabriel, aquerenciado há 40 anos em Chapecó. Na imprensa é colunista do Diário do Iguaçu/Folha de Chapecó e há 16 anos apresenta o programa Chama Nativa na Rádio Super Condá Am 610. Também é pesquisador e palestrante da história e cultura gaúcha.

Chapecoenses na grande final da Sapecada da Canção Nativa

- Publicidade -
 

“Quando vem rompendo a aurora/ E a peonada se aprumando/ Um cafésito campeiro/ Na caneca vem bufando/ O mate faz um costado pra boia que vem chegando/ Todo mundo se alvorota/ E na gamela vão rondando/ O cozinheiro da tropa/ Vai preparando a iguaria/ Tiro grito e bolo frito/ Pra começar bem o dia (...).” Com estes versos inicia a música “Tiro, Grito e Bolo Frito”, autoria dos chapecoenses Isadora Martini e Sandoval Oberti Machado.

A obra recebeu o prêmio de “Música Mais Popular”, da Sapecada da Serra Catarinense e conquistou lugar na final da Sapecada da Canção Nativa, assim como as três primeiras colocadas. A grande final ocorre na noite desta terça-feira, às 20h, em Lages, dentro da programação da Festa Nacional do Pinhão.

Tiro, Grito e Bolo Frito é interpretada por Zetti Gaudéria e tem entre os músicos, Sandoval Machado, com sua gaita cromática. Ele também comemorou a conquista do troféu de melhor Tema Campeiro, com o tema “Bailinho de Corredor. A interpretação foi do chapecoense Itacir Vieira da Silva. Outro músico da Terra de Condá, que marcou presença talentosa no festival, foi Anildo Araujo, com a música “Fandango de Rodeio”, em mais uma parceria com o Itacir.

Gente amiga! Acompanhando o festival, aqui em Lages. Aliás, considerado o melhor da atualidade, vejo o prestigio que os nossos músicos de Chapecó conquistaram no meio musical nativista. Aqui estão: Joca Martins, Cesar Oliveira e Rogerio Melo, Leonel Gomes, Nilton Ferreira, entre outros. Está mais que na hora de Chapecó ter o seu próprio festival. O “Canto dos Balseiros” será um bom nome.




DEIXE SEU COMENTÁRIO