Thiago Freitas
299 ARTIGOS
Jornalista e colunista do Diário do Iguaçu.

Chopp em casa, tendência de consumo e mudança de hábito

- Publicidade -
 

O chopp é a cia ideal para o churrasquinho em família, para acompanhar aquela live em tempos de pandemia, para o happy hour em casa ou com os amigos.

Entre as vantagens está o fato de você não precisar se preocupar com a temperatura da cerveja, além de evitar o desperdício.

Outra vantagem é com a limpeza, com o barril de chopp em casa você não precisa se preocupar em recolher as garrafas e as latinhas que normalmente ficam espalhadas por todos os lados.

Com o barril em casa é só você abastecer ele com o estilo de chope de sua preferência, conectar os acessórios e servir.


                                     

Foi pensando nisso, que a NWR Keg Shop trouxe para o mercado nacional inúmeras opções em barris de chopp para os produtores e para os apreciadores da boa bebida. A importadora brasileira, localizada em Itapema, litoral catarinense, é hoje uma das principais marcas no mercado e trabalha com barris de inox e acessórios produzidos com a mais alta tecnologia que garantem segurança e qualidade ao seu produto. “Queríamos trazer um produto diferenciado para o mercado, e percebemos no ramo cervejeiro uma grande oportunidade”, explica Newmar Menegat de Jesus, diretor da NWR do Brasil.

O Brasil é hoje o terceiro país que mais produz cerveja no mundo, com uma produção que chega a 12 bilhões de litros, ficando atrás apenas da China que produz 45 bilhões de litros e dos Estados Unidos que produz 35 bilhões de litros.

Apesar de ser a preferência entre os homens, as mulheres também vem ocupando lugar de destaque e já representam 33% do consumo nacional da cerveja. Entre o público feminino 79% ainda preferem o chopp.

Tendência

Com as pessoas cada vez mais em casa a venda de barris pequenos para consumidores, aumentou consideravelmente e tem-se notado um novo cenário de comercialização da bebida. O fechamento de bares, restaurantes, lanchonetes e a paralisação de todos os eventos durante o período da pandemia do novo coronavírus também contribui para este cenário.



“Sentimos que o produtor caseiro tem nos procurado bastante. O ticket médio caiu consideravelmente devido a vendas fragmentadas para pequenos produtores. Hoje, 90% das nossas vendas considerando os últimos meses foram realizadas para pessoa física, um cenário inverso do que vínhamos trabalhando”, explica Newmar.

Segundo o empresário, as cervejarias também modificaram a forma de comercializar os seus produtos, “estão investindo em pets, latas e garrafas, para comercialização em supermercados e varejistas, e em barris menores para trabalhar com o delivery para o consumo próprio”. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO