Bruno Pace Dori
253 ARTIGOS
Formado em Comunicação Social pela Unochapecó, Bruno Pace Dori tem mais de 10 anos de experiência na área do jornalismo e assessoria. É editor de Política do Diário do Iguaçu e traz informações que são destaque em Chapecó e Santa Catarina.

Direita de Chapecó preocupada com divisão de votos em 2020

- Publicidade -
 

Lideranças à direita no campo ideológico estão preocupadas com possível fragmentação dos partidos em relação às eleições em Chapecó. Com o fim da coligação para vereadores, existe uma tendência de haver mais candidatos a prefeito. Isso pode dividir os votos e, com isso, na avaliação dessas lideranças, a eleição acabar caindo no colo da esquerda.

No momento, com muitos pré-candidatos no jogo, fica difícil saber se todos vão manter os nomes. A tendência, como em eleições anteriores, é que no final haja união em torno de uma única candidatura. Partidos que tradicionalmente apoiam o atual grupo político há 15 anos, como o PSDB, PTB, DEM, PL, PP e PRB, apresentam pré-candidatos a prefeito.

Em eleições anteriores, esses partidos colocavam candidatos a vereador na chapa do PSD, por exemplo, o que lhes garantiam cadeira na Câmara Municipal. Agora, a situação muda: para eleger vereador será preciso apresentar uma boa nominata de candidatos, pois todas as chapas serão puras. E para puxar voto, uma candidatura a prefeito ajuda.

DEIXE SEU COMENTÁRIO