Andréa Leonora
438 ARTIGOS
Jornalista com mais de 30 anos de experiência, passou pelos jornais A Notícia, Diário Catarinense, Gazeta Mercantil e Indústria&Com;ércio. Tem matérias publicadas também em O Globo e Folha de São Paulo. Atuou na Assessoria de Imprensa da Petrobras, no Rio de Janeiro, e, em Santa Catarina, na área de Comunicação da Celesc, da Eletrosul e da Assembleia Legislativa. É editora da Coluna Pelo Estado desde 2010 e coordenadora de Integração Editorial da ADI-BR

Divulgado Calendário Escolar 2020

- Publicidade -
 

Já está programado o ano letivo de 2020 na rede pública estadual de ensino. As aulas começarão no dia 6 de fevereiro, com encerramento em 16 de dezembro. O recesso de meio de ano será de 20 de julho a 2 de agosto. Por regra, são exigidos 200 dias letivos, mas a Secretaria de Educação planejou 202 para 1028 escolas. Outras 43, as da região serrana, terão o começo das aulas no dia 5 de fevereiro e, portanto, três dias a mais diante do exigido. Não se trata de um erro de cálculo, mas de uma prevenção. De acordo com o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, que apresentou o Calendário Escolar 2020 nessa quarta-feira (9) à imprensa, os dias a mais são uma espécie de reserva técnica para o caso de intempéries climáticas ou de dias muito frios, no caso da Serra, que impeçam a realização das aulas.

Diferentemente do que ocorreu em 2019, as matrículas e rematrículas poderão ser feitas online, pelo site da Secretaria (www.sed.sc.gov.br). O prazo começa a contar já a partir da próxima segunda-feira (14), com término no dia 23. Vencida a primeira etapa, será aberto o período para entrega de documentos, de 18 a 22 de novembro. “Estamos trabalhando para que na passagem de 2020 para 2021 também os documentos possam ser entregues digitalmente”, informou Uggioni. Ele acrescentou que, ainda que o objetivo seja receber o maior número possível de matrículas e rematrículas online, inclusive por smartphones, as secretarias escolares estarão prontas para atender pais e estudantes que não tenham acesso fácil à internet.

Outro anúncio feito pelo secretário foi sobre a chamada de 1.500 professores para as séries iniciais e finais do Ensino Fundamental e para o Ensino Médio. Também serão efetivados 500 profissionais de outras áreas da Educação - Assistentes de Educação, Assistente Técnico Pedagógico e Especialista em Assuntos Educacionais (supervisores, administradores, orientadores e assistentes de gestão). Percentualmente, o reforço será de 10% no quadro de professores efetivos, hoje em 14.359, e de 25% nas demais funções, que hoje somam 2 mil profissionais.


Pousos e decolagens

Foto: Divulgação

Bancada oestina na Assembleia Legislativa recebeu o prefeito de São Miguel do Oeste, Wilson Trevisan, para discutir estratégias para a melhoria da infraestrutura do aeroporto local, incluindo pista, equipamentos de segurança e terminal de passageiros. A ideia é motivar o governo estadual para uma campanha de captação de novas linhas regionais. O vice-presidente da Assembleia, deputado Mauro de Nadal (MDB) lembrou que a administração por consórcio de municípios da região pode facilitar a estratégia se houver parceria nos investimentos. O prefeito adiantou que dispõe de R$ 1 milhão para aplicar. Conta com recursos do pré-sal para fazer o terminal ter maior regularidade em pousos e decolagens.


Liderada pela deputada Marlene Fengler (PSD), à direita na foto, a Bancada do Oeste vai se reunir na manhã desta quinta-feira (10) com representantes do Instituto do Meio Ambiente (IMA) e do Ministério Público Estadual (MPSC) para tratar da liberação das licenças ambientais, especialmente para o setor agropecuário. Os parlamentares têm recebido reclamações de produtores e prefeituras sobre demora nos licenciamentos, mesmo para empreendimentos de menor complexidade. É apenas uma demanda do Oeste. Para tentar solução para todas elas, especialmente em infraestrutura rodoviária, a deputada Marlene pretende envolver o Fórum Parlamentar Catarinense.


Tchau, PSL? Depois da saia justa que criou ao falar que o presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), está queimado, o presidente Jair Bolsonaro começou a preparar a saída do partido pelo qual se elegeu. A imprensa nacional começou a dar notícias sobre o assunto ainda na manhã dessa quarta-feira (9). Segundo o portal de notícias Metrópoles, de Brasília, Bolsonaro já se reuniu com sua advogada para tratar do assunto, mas não definiu data para romper com a sigla. Se a saída se concretizar, pode ocorrer uma cisão. Saem os bolsonaristas, ficam os pesselistas.


O assunto não repercutiu na sessão da Assembleia, onde o PSL tem seis deputados. Procurado por nossa reportagem, o governador Carlos Moisés, também filiado ao PSL, respondeu por meio de sua assessoria que não se manifestaria sobre a decisão de Bolsonaro. Entretanto, sabe-se que é muito bom seu relacionamento tanto com Bivar quanto com a Executiva do partido.


Infidelidade partidária É bem dinâmica a história partidária do presidente. Ele já passou pelo PDC, PP, PPR, PPB, PTB, PFL, novamente PP, PSC e ingressou no PSL em 2018 em busca de uma base para a eleição.


Homenagem Sessão solene na Câmara dos Deputados, proposta pelo deputado Darci de Matos (PSD) vai homenagear a Acaert, presidida pelo empresário Marcello Petrelli. A entidade completa 39 anos em novembro.

DEIXE SEU COMENTÁRIO