Bruno Pace Dori
518 ARTIGOS
Formado em Comunicação Social pela Unochapecó, Bruno Pace Dori tem mais de 10 anos de experiência na área do jornalismo e assessoria. É editor de Política do Diário do Iguaçu e traz informações que são destaque em Chapecó e Santa Catarina.

Ensino superior no Oeste completa 50 anos com a criação da Fundeste

- Publicidade -
 

A Fundação Universitária do Desenvolvimento do Oeste (Fundeste) completou neste sábado (4) 50 anos de história. Mantenedora da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó), da Farmácia Escola e do Instituto Goio-En, já formou mais de 38 mil pessoas.

Com o sonho de instituir o ensino superior no Oeste, em 4 de julho de 1970, autoridades de 37 municípios, lideranças e representações de segmentos da sociedade se reuniram em Assembleia para criarem a Fundeste. A Fundação foi instituída por lei municipal e com gestão comunitária.

A criação foi assinada pelo então prefeito João Destri, e coordenada pelo secretário dos Negócios do Oeste, Plínio Arlindo De Nes, com a participação ativa do bispo diocesano da época, dom José Gomes. De Nes e Gomes foram os primeiros presidente e vice, respectivamente.

Em 1972 começaram as primeiras aulas do curso de Pedagogia, no Seminário Diocesano, no hoje bairro Seminário. No dia 9 de dezembro de 1974, pela Lei Estadual nº 5.076, a Fundeste recebeu as edificações e instalações que tinham sido projetadas para um hospital psiquiátrico.

O local, no hoje bairro Efapi, havia sido abandonado. Em 1975, a Universidade saiu do Seminário Diocesano para sua nova casa, espaço que permanece até hoje. Pouco antes, a Fundeste deu passos importantes com a criação de novos cursos, com Administração e Ciências Contábeis.

Até 1990 a Fundeste atuou na execução das atividades do ensino superior, quando se uniu com outras fundações para constituir a Universidade do Oeste (Unoesc), que assumiu a condução das ações do ensino superior em Chapecó através de um campus, que hoje é a Unochapecó.

Mesmo com suas atividades acadêmicas desativadas, a Fundeste permaneceu com personalidade jurídica, o patrimônio do campus e os cursos, e foi co-mantenedora da Fundação Unoesc até 2001, quando no segundo semestre de 2000 começaram encaminhamentos para a sua reativação.

Em março de 2001 a Fundeste foi reativada operacionalmente e em 27 de agosto de 2002 assumiu integralmente as atividades do Campus Chapecó, que se transformou na Unochapecó, em um processo que contou com a participação de diferentes segmentos da sociedade regional.

Fonte: Unochapecó

Campus da Fundeste/Unochapecó na década de 1970 (Foto: Acervo Ceom)

DEIXE SEU COMENTÁRIO