Bruno Pace Dori
390 ARTIGOS
Formado em Comunicação Social pela Unochapecó, Bruno Pace Dori tem mais de 10 anos de experiência na área do jornalismo e assessoria. É editor de Política do Diário do Iguaçu e traz informações que são destaque em Chapecó e Santa Catarina.

Juntos vamos derrotar o vírus

- Publicidade -
 

É preciso dizer que as consequências econômicas da pandemia do novo coronavírus é talvez a mais grave desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Vários países já sofrem os reflexos, inclusive, com previsão de recessão mundial. E o Brasil não deve escapar deste prognóstico.

Por ser algo sem previsão, muitas vezes são tomadas medidas equivocadas, que são corrigidas depois. Houve falta de sintonia entre o governo brasileiro e os estados, que agora começa a acontecer. Não é momento de desespero. É preciso calma e ações que beneficiem a todos.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou um pacote de R$ 85,8 bilhões para estados e municípios por conta da proliferação e enfrentamento do coronavírus, uma ótima medida. Houve erro ao tentar suspender contratos de trabalho por quatro meses sem salário, que foi corrigido depois.

Bolsonaro está preocupado, e com razão, com o desemprego. Acredito que serão encontradas medidas que auxiliem os empresários a passar por essa crise, sem prejudicar os trabalhadores. Ações são necessárias, desde que com equilíbrio. E o governo federal encontrará o caminho.

Não podemos minimizar os efeitos da pandemia da Covid-19. Países como Itália, Espanha e agora a Inglaterra, estão pagando caro pela demora em agir, com milhares de mortes. Não é brincadeira. Cada um precisa fazer a sua parte e ouvir as autoridades sanitárias no Brasil.

Em Santa Catarina, Carlos Moisés teve nova decisão acertada, com prorrogação da quarentena por mais sete dias. A prevenção agora é a atitude mais correta e a mensagem segue sendo: fiquem em casa! Tenho certeza vamos vencer essa batalha: Juntos vamos derrotar o vírus!

DEIXE SEU COMENTÁRIO