Rodrigo Goulart
1639 ARTIGOS
Jornalista da editoria de esporte, Rodrigo aborda os lances da rodada e o que acontece no esporte do Estado. Visão crítica e apurada de quem entende do assunto.

Parabéns para Chapecoense na condução das conversas com volante Márcio Araújo

- Publicidade -
 

As lesões de Moisés Ribeiro e Alan Santos forçaram o departamento de futebol da Chapecoense a olhar o mercado atrás de volantes. Márcio Araújo (foto) surgiu como opção.

O jogador de 35 anos está livre desde o encerramento do seu contrato no Verdão, em dezembro de 2019. A Chape começou a negociar com o meio-campista na noite de segunda-feira (10), logo após sair o resultado dos exames de Moisés e Alan. O superintendente Neto conduziu as conversas com o atleta.

Não houve acerto entre as partes. Pelas circunstâncias, a importância da volta de Márcio Araújo não poderia ser ignorada, no que pese o fato de carregar a marcado rebaixamento na Série A nacional. Porém, nenhum profissional da bola é mais importante que a Chapecoense.

A diretoria impôs limite de valor na negociação. Márcio Araújo tem condição de ser titular do Verdão? Sim. Entretanto, chega de pagar caminhão de dinheiro para boleiro, né? O atleta, que ganhava um “salarião” no ano passado, não aceitou a proposta da Chape. Publicamos em primeira mão no Twitter a informação do encerramento das conversas, na noite desta quarta (12).

O que fez Neto? Deve ter dito mais ou menos assim: “ok, assunto encerrado então. Não podemos fugir da nossa realidade”. Aliás, o prazo dado para o “sim” ou “não” era justamente quarta. Parabéns, direção, nesta tratativa para tentar trazer Márcio Araújo. A agremiação vive situação complicada justamente porque alguns não tiveram responsabilidade.

DEIXE SEU COMENTÁRIO