Bruno Pace Dori
283 ARTIGOS
Formado em Comunicação Social pela Unochapecó, Bruno Pace Dori tem mais de 10 anos de experiência na área do jornalismo e assessoria. É editor de Política do Diário do Iguaçu e traz informações que são destaque em Chapecó e Santa Catarina.

Prefeitura de Chapecó reduz valores das diárias

- Publicidade -
 

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, assinou nesta semana o decreto 37.383/19, que reduz em até 40% os valores das diárias dos servidores e agentes públicos (prefeito, vice-prefeito e secretários) da prefeitura de Chapecó e dos vereadores e servidores da Câmara Municipal.

A ação vai ao encontro do que foi anunciado pela Câmara em 28 de julho, quando um pacote de medida foi editado para reduzir gastos no Legislativo. Como a questão das diárias deveria partir de decreto da prefeitura, os servidores e agentes públicos do Executivo foram incluídos.

Para prefeito, vice, secretários e vereadores, em deslocamento dentro do Estado era pago R$ 838,34 (acima de 400 km de distância) e R$ 503 (abaixo de 400 km). Em viagens para fora de Santa Catarina, era pago R$ 1.257,51 (acima de 400 km) e R$ 834,34 (abaixo de 400 km).

Agora, será pago R$ 503 (acima de 400 km) e R$ 352,10 (abaixo de 400 km) dentro do Estado, e R$ 880,25 (acima de 400 km) e R$ 586,83 (abaixo de 400 km) em deslocamentos para fora de Santa Catarina. Para viagens ao exterior, o valor previsto de diária agora é de R$ 1.173,67.

Lembrando que os cortes de gastos anunciados pela Câmara Municipal incluem a redução da verba de gabinete, de R$ 45 mil para R$ 20 mil anualmente, e a diminuição do duodécimo – que é o repasse constitucional do Executivo para o Legislativo –, de 6% para 3,5% ao ano.

Ainda, a Câmara terá sua sede própria, deixando de gastar cerca de R$ 700 mil por ano com aluguel. A previsão é que as medidas representem uma economia de R$ 1,4 milhão, sendo que a expectativa é que os custos do Legislativo no próximo ano fiquem na casa dos R$ 10 milhões.

DEIXE SEU COMENTÁRIO