Rodrigo Goulart
1517 ARTIGOS
Jornalista da editoria de esporte, Rodrigo aborda os lances da rodada e o que acontece no esporte do Estado. Visão crítica e apurada de quem entende do assunto.

Quem perde para time cabeça de bagre e sem qualidade é o que, Chapecoense?

- Publicidade -
 

No início da semana passada, vazou um áudio em que o técnico Argel Fucks disse que o CSA contratou muito jogador “cabeça de bagre” e que o time não “tem qualidade”, durante conversa com torcedores no CT do clube alagoano.

Pois é, a Chapecoense conseguiu a proeza de perder para uma equipe de “cabeça de bagres” e “sem qualidade”, expressões utilizadas pelo seu próprio treinador. Quem leva 2 a 0 de um adversário assim é o que? E poderia ter sido mais. Se precisávamos de mais um jogo para testar a ruindade do Verdão, agora não precisamos mais.

A comissão técnica e o grupo de atletas assinaram o atestado de ruindade neste domingo (8), no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL). Não é à toa que, agora, a Chape figura na penúltima colocação. Só estamos à frente do Avaí.

E de quem é a maior culpada pelo péssimo momento do clube no Brasileirão 2019? A diretoria. Afinal, ela quem monta o departamento de futebol que, por sua vez, contrata os jogadores.

É a direção também quem deve cuidar do dinheiro. E hoje a agremiação não tem poder de investimento algum. Se não bastasse, vê a dívida aumentar. Gastou bastante para formar um elenco fraco.

Se o time não é fraco, os jogadores que tratem de provar. Mas duvido que conseguem. Afinal, já estamos em setembro e, até agora, nada. Entretanto, morderei a língua com maior prazer e com força. O importante é ficar na Série A.

Primeiro tempo

O CSA dominou o primeiro tempo diante da Chapecoense. Foram dois gols anulados – mas devemos valorizar as jogadas de ataque dos anfitriões –, um pênalti defendido por Tiepo e o gol propriamente dito. Veja só: quatro chances claras por parte dos anfitriões. O Azulão entrou em campo a 100 km/h, enquanto o Verdão foi ao gramado devagar quase parando.

Aos poucos a Chape foi melhorando, levou perigo, principalmente, em três lances de bola parada, mas daí bobeou em cobrança de escanteio e viu o CSA abrir o placar. Ah! Em tempo: o Apodi, improvisado de atacante pelo lado esquerdo, deu um calorão no sistema defensivo dos visitantes. Essa escalação fez o Argel Fucks ganhar o duelo tático do Emerson Cris.

Segundo tempo

A arbitragem marcou um pênalti, corretamente, para a Chapecoense logo aos dois minutos. Mão na bola. Que baita chance para o time do Oeste catarinense empatar o jogo já no início da segunda etapa, né? Uma oportunidade que caiu do céu. Porém, Everaldo parou na defesa do goleiro Jordi. O Verdão jogou mais perto da grande área adversária, mas sem eficiência.

No momento em que a Chape tentava algo no confronto, Márcio Araújo se obrigou a matar um contra-ataque do CSA, recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso. Aí se foi a vaca para o brejo com corda e tudo. Depois, vermelho também para o Gum. Até que demorou para sair o segundo dos alagoanos, apenas nos acréscimos. Fiasco da equipe verde-branca.

DEIXE SEU COMENTÁRIO