Rodrigo Goulart
1403 ARTIGOS
Jornalista da editoria de esporte, Rodrigo aborda os lances da rodada e o que acontece no esporte do Estado. Visão crítica e apurada de quem entende do assunto.

Sem força, Chape não segura o Corinthians na Copa do Brasil. Deu a lógica no Itaquerão

Superioridade confirmada. Sabia-se que seria difícil para a Chapecoense segurar o Corinthians na noite desta quarta-feira (24), no Itaquerão. A eliminação na quarta fase da Copa do Brasil não chega a ser dolorida, pois do outro lado estava um gigante. Doído para o torcedor foi cair na Sul-Americana para o Unión La Calera e perder o título estadual para o Avaí.

O Corinthians mandou no jogo na primeira etapa. Como já se imaginava, a equipe do técnico Fábio Carille deu as cartas. A Chapecoense não conseguiu sair do seu campo de defesa. O Timão encontrava dificuldades para entrar na grande área, mas na primeira vez em que entrou balançou a rede. Justiça no placar aos 15 minutos. Só dava o clube paulista. Faltava um escape para o Verdão, que só levou perigo nos acréscimos com Everaldo. A estratégia de segurar os anfitriões não deu certo.

Veio a segunda etapa. O que fez a Chape? Nada. Os donos da casa tocaram a bola como queriam. Criaram mais chances. O segundo gol foi consequência. Mesmo com a proposta de marcar forte, o time do Oeste catarinense ofereceu muitos espaços ao rival. Por que? Não tem força. A cabeça pensa, mas as pernas não obedecem. Os jogadores acusaram o desgaste provocado pela sequência de jogos. Final: 2 a 0.

Esta história de revezar titulares e reservas acabou, mas não adianta insistir em jogadores cansados. Uma ou outra peça poderia ter sido alterada, para colocar em campo atletas mais inteiros, com mais energia. Faltou melhor avaliação por parte da comissão técnica. A Chape empacou no segundo tempo dos três últimos duelos, reflexo da má preparação física, devido ao trabalho do início da temporada.

1 COMENTÁRIO(S)

  1. Talvez este seja o time mais limitado que o Verdão montou e a responsabilidade maior é do seu presidente que se cercou de pessoas, na minha opinião, ineptas para os cargos. Quem são os olheiros do Verdão? Quais estaduais acompanham? Jogadores medíocres que seriam banco no Paulistão! Acompanharam a Série A-2, que com todo respeito é melhor tecnicamente que o Catarinão? A resposta é não!

DEIXE SEU COMENTÁRIO