Rodrigo Goulart
1538 ARTIGOS
Jornalista da editoria de esporte, Rodrigo aborda os lances da rodada e o que acontece no esporte do Estado. Visão crítica e apurada de quem entende do assunto.

Sobre as declarações da semana do presidente da Chapecoense, Maninho De Nes

- Publicidade -
 

As declarações do presidente Plínio David De Nes Filho (foto) depois do empate com o Fluminense repercutiram muito. Foram as que mais geraram comentários após o tropeço da Chapecoense na Arena Condá. Falou em promover uma “limpa”, recado para jogadores descomprometidos. O que ele disse está na página ao lado.

Palavras fortes proferidas pelo mandatário verde-branco em duas ocasiões em uma só semana. Primeiramente, o pedido de anulação do jogo contra o Goiás, ideia deixada de lado já no dia seguinte, pois tal ação não caberia no referido caso. Depois, esta de quinta-feira (13), na qual expôs que dará “tchau e benção” para alguns atletas.

Tais discursam movimentam o noticiário. Imagina só: “Presidente da Chape vai pedir anulação de jogo”, “Maninho vai fazer uma ‘limpa’ na Chape”. Bom para gerar cliques, audiência e índice de leitura. A imprensa agradece, afinal, vira notícia. Legal para nós. Porém, não resolve os problemas da agremiação.

Algumas situações devem ser tratadas, primeiramente, no ambiente interno. No caso da impugnação do confronto, consulta-se o departamento jurídico para depois ir a público, se houver o ok dos advogados, lógico.

No caso da liberação dos profissionais, o melhor é antes conversar com os agentes dos mesmos para tentar um acordo amigável. Atletas são amparados por contrato. Fica pior se falar em saídas abertamente.

Eis uma opinião de quem, acima de tudo, é torcedor e quer o bem do Verdão.

DEIXE SEU COMENTÁRIO