Thiago Freitas
279 ARTIGOS
Jornalista e colunista do Diário do Iguaçu.

Um safari que reúne aconchego e equilíbrio são apostas para quarto de bebê

- Publicidade -
 

Cores neutras, móveis clássicos e poucos detalhes de cor em destaque foram as escolhas para a composição de um quartinho de bebê charmoso e super aconchegante. O ambiente, projetado pela arquiteta Lia Herrmann, é parte de um projeto de um apartamento que fica no Centro de Chapecó, no oeste de Santa Catarina.





Segundo a arquiteta, o pedido dos clientes era de um quarto “com aspecto infantil, mas sem exagero de cores”. Dessa maneira, todo planejamento de cores e móveis foi pensado com uma mistura entre o clássico e contemporâneo, o que resultou em um ambiente leve e bastante sóbrio.





A utilização dos materiais, a iluminação mais amena e a composição do espaço tinham como principal objetivo tornar o ambiente aconchegante para a chegada desse morador tão especial. “Sempre que pensamos em quartinho de bebê, o que mais pensamos é em externa lizar todo o aconchego da barriga da mamãe para um espaço sensorial”.






Para que isso se tornasse realidade, a escolha da arquiteta foi a utilização de móveis e objetos com tom de madeira, como o berço; somada às paredes em tons de cinza claro e ao linho e tricô que foram utilizados em detalhes das roupas de cama: tudo pensado para um espaço muito acolhedor.





Os revestimentos de piso e paredes são em lâmina de madeira, complementados com os papéis de parede listrados em cinza e branco e boiseries que garantem elegância extra ao ambiente.

 

Ludicidade

 

O aspecto lúdico fica por conta dos bichinhos de pelúcia e quadros que ilustram girafas, elefantes, macacos, leões e outros animaizinhos, com alguns elementos que lembram a selva, dando ar infantil ao espaço sem abusar das cores.








O mosquiteiro dourado sobre o berço lembra uma coroa, ou seja, tudo preparado para a chegada do rei do quarto. Outros detalhes como molduras e objetos em dourado também dão o tom de elegância e se destacam como pontos de cor no local.




Com 16m², um dos destaques do quarto, de acordo com Lia, é sua atemporalidade, devido à escolha das cores e materiais. “Ele pode ser utilizado por muitos anos sem perder a delicadeza e a essência. E também é neutro em relação às cores, não sendo tendencioso a nenhum tipo de sexo”, ressalta a arquiteta.




 

Fotos: Julio Gomes


DEIXE SEU COMENTÁRIO