52 novas variedades de figo serão introduzidas no Oeste

Iniciativa favorece a agricultura familiar da região e traz alternativas para a agroindústria familiar

- Publicidade -
 

A região Oeste de Santa Catarina é uma grande importadora de frutas. Porém, o clima favorável, a rentabilidade e a demanda no cultivo de frutas tem trazido, cada vez mais, novas possibilidades para os produtores locais. Pensando nisso, o engenheiro agrônomo Gilberto Emilio Barella, em parceria com o viveiro da Unochapecó, está produzindo mudas da cultura de figo em Chapecó. Ao todo, cerca de 800 mudas de 52 variedades já foram produzidas pela equipe.

As mudas serão distribuídas em 10 propriedades rurais da região Oeste, as quais serão consideradas Unidades de Observação e Referência Técnica. As propriedades ficam nas cidades de Itapiranga, São Miguel do Oeste, Pinhalzinho, Paial, Cordilheira Alta, Coronel Freitas, Quilombo, Xaxim e Concórdia.

Barella, que faz parte do Grupo de Técnicos de trabalho em fruticultura da região, destaca que o Oeste tem demonstrado um grande potencial para produção. “Basta ter produtos de qualidade e em quantidade”, afirmou. O engenheiro agrônomo acrescenta ainda que as variedades que se comportarem melhor em termos de fitosanidade, produtividade e adaptabilidade ao clima e solo serão reproduzidas para que mais mudas possam ser distribuídas aos interessados no cultivo do figo. 

O engenheiro agrônomo acredita que a introdução da cultura irá trazer benefícios econômicos à agricultura familiar. “Além da venda das frutas in natura, a produção pode abastecer outra linha de trabalho com grande capacidade de agregar valor ao produto. Trata-se da agroindústria familiar, que pode transformar as frutas em doces, conservas ou sucos”, destacou Barella. 

“Com o cenário promissor deste segmento da fruticultura, desenvolveu-se uma visão de futuro otimista e promissora, capaz de contribuir com o desenvolvimento socioeconômico dos agricultores familiares, além de fornecer alimentos de qualidade para o mercado consumidor regional”, finalizou o engenheiro agrônomo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Bares e restaurantes: 5 dicas para organizar o estabelecimento na pandemia
Fapesc prorroga inscrições para programa de pré-incubação de ideias
Concórdia quer ser um dos principais destinos turísticos do interior catarinense
ExpoFemi, de Xanxerê, é transferida para maio de 2021
Como será a vida das empresas na pós-pandemia?
Covid 19: Precisa viajar? Médica lista cuidados para garantir um embarque mais seguro
Caixa inicia calendário de pagamentos do Saque Emergencial FGTS para nascidos em Janeiro
Produção de mel do Oeste cresce e se destaca em SC
Sindicato de Chapecó critica excesso de exigências de bancos para concessão de crédito
Covid-19 esvaziou meu caixa, e agora?