7 dicas para cuidar da saúde mental em meio à pandemia

Em um momento desafiador, que pode afetar a saúde mental negativamente, especialista ensina como colocar em prática o autocuidado com a saúde mental atrelado aos exercícios físicos

- Publicidade -
 

O cenário atual de pandemia e isolamento social pode afetar negativamente a saúde mental. Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, houve um aumento de cerca de 48% nos atendimentos durante esse período.

Por isso, mais do que nunca, é um momento crucial para preocupar-se com a própria saúde mental e colocar em prática o autocuidado, ou seja, assumir como hábito um papel ativo na proteção do próprio bem-estar e felicidade. Saber que esse cuidado é importante é apenas o primeiro passo.

Por isso Liora Bels, especialista em bem-estar do Freeletics, aplicativo de exercícios físicos e estilo de vida com uso de inteligência artificial, dá algumas dicas de como colocar o cuidado da saúde mental em prática.

1. Comunicar-se 
Apesar de precisar se isolar socialmente, isso não significa parar de se conectar com as pessoas. Se tiver mais tempo livre do que o normal, é importante dedicar parte dele para construir novos relacionamentos ou retomar algum contato. A dica da especialista é fazer uma lista das pessoas queridas e se comunicar digitalmente com elas. É uma atitude que pode beneficiar ambos. 
Outra sugestão para continuar relacionando-se com as pessoas nesta época é ingressar em uma comunidade on-line para se conectar com pessoas com interesses em comum. 

2. Usar a criatividade
Este é o momento perfeito para explorar hobbies. “Canalizar energia e emoções para a criatividade pode ser muito terapêutico e produzir bons resultados”, explica Liora. As opções são as mais diversas: pode ser um projeto de montar ou construir algo, fotografia, artes e artesanato, escrita ou cozinhar. Alguma atividade simples que acalme a mente e traga alegria, para fazer sempre que possível.
Ainda explorando a criatividade, é interessante reservar um tempo para introspecção. Começar um diário ou um caderno de ideias pode ser uma ótima maneira de praticar a criatividade, e ainda documentar eventos importantes, pensamentos e sentimentos com o passar do tempo. Manter um diário bem organizado pode ser extremamente gratificante, além de ser útil para o dia-a-dia. 

3. Cuidado com o excesso de informações
O conteúdo consumido diariamente é semelhante à comida: assim como alimentos ruins fazem mal ao organismo, pode acontecer o mesmo com informações negativas. 
O fluxo constante de notícias, mídias sociais ou mensagens de WhatsApp podem causar ansiedade em algumas pessoas. Se esse for o caso, a orientação da especialista é questionar o que está fazendo mal e dar uma pausa. Algumas dicas práticas são: reduzir o consumo de notícias, silenciar conversas ou limitar o tempo gasto percorrendo as mídias sociais.

4. Encontrar momentos de paz
A meditação é uma ferramenta clássica para limpar a mente e lidar com pensamentos ansiosos. Quando praticada com frequência, também pode ajudar a lidar com situações inesperadas de maneira mais calma e consciente. 
Para ajudar a acalmar e direcionar a cabeça neste período, o Freeletics conta com o Coach da Mente, também baseado em inteligência artificial, a ferramenta traz cursos e exercícios em áudio que tratam de temas como: estabelecer rotinas, lidar com contratempos, gerenciar o estresse, melhorar o foco e  qualidade do sono para ajudar os usuários a desenvolver corpo e mente em busca de um estilo de vida mais saudável, como um todo, a longo prazo.
Outras ideias de atividades calmantes incluem ler, caminhar e encontrar um novo podcast favorito.

5. Criar um hábito
Muitas vezes, no dia-a-dia normal, as pessoas se dizem muito ocupadas para seguir hábitos saudáveis, como cozinhar, fazer exercícios com regularidade e meditar. Ao conseguir mais tempo livre em casa, surge a oportunidade perfeita para colocar bons hábitos de volta nos trilhos.
É a hora de começar, por exemplo, um ritual matinal que pretende transformar em hábito ou estabelecer um novo horário de dormir, para acordar mais revigorado.

6. Ser produtivo
Muitas tarefas que são sempre adiadas podem ser eliminadas da lista de afazeres com o tempo livre que foi encontrado. Aprender uma nova habilidade ou idioma, trabalhar naquele projeto parado ou fazer uma limpeza, aproveitando para doar itens não mais usados. Nesse contexto, a progressão de habilidades e a produtividade podem ser bastante gratificantes, além de evitar que a mente se ocupe com assuntos que estão fora do controle.
Mas a especialista alerta: não é preciso ser produtivo o tempo todo. Se a vontade for relaxar e não fazer nada para aliviar o estresse, reserve um tempo para fazer exatamente isso.

7. Faça concessões
Por último, mas não menos importante, uma das formas mais comuns de autocuidado é fazer concessões, ou seja, deixar-se fazer o que der prazer. Podem ser os filmes ou livros favoritos, uma guloseima deliciosa, ou simplesmente tomar um banho quente, cuidando do corpo. Grandes ou pequenas, todas as atitudes feitas em busca do bem próprio, podem ter impacto positivo na saúde mental.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Você sabia que alergia tem tudo a ver com a qualidade do sono?
Em tempos de pandemia, atenção para evitar doenças da visão
Dia da pizza: saiba como deixar sua receita mais saudável
Farmacêutica dá dicas para melhorar a imunidade
Como mediar conflitos em casa durante o período de isolamento social
Crianças deprimidas por causa da pandemia: como ajudar?
Relações digitais: como humanizar os contatos em tempos de isolamento
Atividade física melhora condicionamento cardiorrespiratório e auxilia pessoas com asma
Coronavírus x obesidade: 7 a cada 10 brasileiros estão acima do peso
5 passos para a higienização correta de frutas, verduras e legumes