Alesc realizará audiências públicas para debater feminicídio

Proposta é da deputada Marlene Fengler, que alerta que somente neste ano já ocorreram 26 feminicídios em Santa Catarina

A deputada estadual Marlene Fengler (PSD) anunciou ontem (14) na tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (Alesc) a realização de seis audiências públicas macrorregionais para debater a escalada da violência contra as mulheres e os casos de feminicídio no Estado.

Os encontros serão realizados até julho em Joinville, Florianópolis, Lages, Blumenau, Chapecó e Tubarão, em parceria com a Comissão de Direitos Humanos da Alesc. A parlamentar lembrou que neste ano já ocorreram, até agora, 26 feminicídios em Santa Catarina.

Últimas notícias

A intenção da deputada é reunir a sociedade e todos os agentes envolvidos na questão, como Tribunal de Justiça, Ministério Público e o MP de Contas, universidades, Ongs, Polícias Civil e Militar, entre outras instituições que integram a rede de prevenção, atendimento e controle.

O objetivo é traçar um diagnóstico preciso da violência contra as mulheres e do feminicídio em Santa Catarina. A ideia é que as audiências públicas aprimorem ou produzam políticas públicas mais eficientes e com menos custo para o Estado e, consequentemente, para a sociedade.

Datas

Das seis audiências, duas ocorrem este mês: em Joinville, dia 24; em Florianópolis, dia 31; com abrangência para os municípios dessas regiões. As demais serão realizadas em Lages, no dia 27 de junho; em Chapecó, no dia 5 de julho; em Tubarão, no dia 7 de julho; e em Blumenau, em data ainda não definida.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Prefeitura de São Lourenço confirma obra de asfaltamento
Justiça Eleitoral realiza plantão de cadastramento biométrico neste sábado (25)
Marcilei protocola projeto para redução do Duodécimo
Câmara dos Deputados conclui votação de Medida Provisória
Os órgãos extintos e as Secretarias criadas pela Reforma Administrativa
Texto aprovado pela Alesc agrada o governo do Estado
Diretórios regionais e municipais também são obrigados a investir em candidaturas femininas
Três são condenados por fraude a licitações de Planalto Alegre
Mais um passo para a concessão do aeroporto de Chapecó
Reforma administrativa é aprovada por unanimidade na Alesc