Antonini diz que nada muda na Câmara por enquanto

Presidente interino adota a cautela e prefere aguardar os desdobramentos da condenação e prisão de Arestide Fidelis

Bruno Pace Dori

politica@diariodoiguacu.com.br


O presidente interino da Câmara de Vereadores de Chapecó, Ildo Antonini (DEM), recebeu a reportagem do jornal Diário do Iguaçu na tarde desta terça-feira, dia 16, para falar sobre o afastamento do presidente da Casa, Arestide Fidelis (PSB). Ele está detido desde a última sexta-feira (12), após ser sentenciado a oitos anos e seis meses de prisão em júri popular. Antonini foi empossado na presidência do parlamento na sessão de segunda-feira (15).

Experiente, Antonini prefere manter a cautela neste momento. “É lógico que não estou contente em assumir como presidente nestas condições. Precisamos aguardar se a defesa do presidente [Fidelis] vai conseguir um habeas corpus”, diz o interino que, por enquanto, não vai ocupar o gabinete da presidência. “Não vamos fazer nada de diferente do que estava sendo feito pelo Arestide. Temos que esperar o que vai acontecer primeiro com ele”, ressalta.

Últimas notícias

Conforme Antonini, Fidelis está licenciado do mandato de vereador e sem receber salário, sendo sua cadeira ocupada pelo suplente Carlinhos Nogueira (PSD). Se ficar mais de 120 dias afastado, Fidelis perderá a presidência da Câmara e Antonini passará a ser presidente de fato. Ele destaca que, conforme previsto na Lei Orgânica Municipal, artigo 38, § IV, Fidelis não perde o mandato de vereador, somente se houver pedido formal de algum colega e depois votação.

Futuro

Aos 71 anos e com cinco mandatos como vereador titular, Antonini já foi três vezes presidente do parlamento chapecoense, entre 1991 e 1994, sendo dois mandatos seguidos, e em 2014. Questionado sobre a próxima eleição, disse que não pretende mais concorrer. “Já dei minha contribuição. Só concorro novamente se o partido pedir. Quero agora focar no trabalho de representar nossa comunidade e atuar para atender as demandas que nos apresentam”.

Partido

Presidente municipal de DEM desde 2014, Antonini comenta que o partido está muito animado com a chegada do prefeito Luciano Buligon (sem partido), que deve oficializar sua ida ao DEM nos próximos dias. “É uma grande liderança e, com certeza, vai trazer muitas pessoas. Com certeza vai ter espaço na nossa executiva”, destaca. A projeção do partido, ressalta, é lançar candidato a prefeito na eleição de 2020 e ter chapa pura para a Câmara de Vereadores.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Prefeitura de São Lourenço confirma obra de asfaltamento
Justiça Eleitoral realiza plantão de cadastramento biométrico neste sábado (25)
Marcilei protocola projeto para redução do Duodécimo
Câmara dos Deputados conclui votação de Medida Provisória
Os órgãos extintos e as Secretarias criadas pela Reforma Administrativa
Texto aprovado pela Alesc agrada o governo do Estado
Diretórios regionais e municipais também são obrigados a investir em candidaturas femininas
Três são condenados por fraude a licitações de Planalto Alegre
Mais um passo para a concessão do aeroporto de Chapecó
Reforma administrativa é aprovada por unanimidade na Alesc