As prioridades da Frente Parlamentar da Suinocultura

Status sanitário e rota do milho estão no mapa da comissão especial formada pela Alesc

- Publicidade -
 

A manutenção do status sanitário de Santa Catarina como estado livre de aftosa e a viabilização da rota do milho vindo do Paraguai e da Argentina estão entre as prioridades da Frente Parlamentar em Defesa da Suinocultura da Assembleia Legislativa (Alesc). O evento de lançamento contou com a presença de prefeitos, vereadores e produtores de quase 20 municípios das principais regiões produtoras do Estado.

O coordenador da frente, deputado Altair Silva (PP), destacou que a suinocultura é uma das principais atividades econômicas do estado, com impacto nas exportações e na geração de empregos. A frente, conforme ele, reconhece essa importância, ao constituir, dentro da Alesc, um grupo permanente para tratar das demandas do setor. “Vamos reforçar esse modelo econômico tão importante para o nosso Estado”.

Várias entidades do segmento participaram da reunião. O presidente da Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS), Losivanio Luiz de Lorenzi, destacou que a frente parlamentar será importante por agregar os vários atores da suinocultura estadual. “Muitas demandas que nós precisamos na área saem aqui da Alesc. Agrega todo o setor, desde o cooperativismo, as indústrias, os produtores independentes”.

Governo

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa, representou o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) na reunião de abertura da frente. Ele reconheceu que a questão sanitária é um dos principais desafios do setor. “Esse é um trabalho que tem que envolver todos, não só o governo. A questão sanitária é uma preocupação nossa, mas precisamos da ajuda dos prefeitos, vereadores, dos produtores”.

Participação

Os deputados Volnei Weber (MDB) e Neodi Saretta (PT), que participaram da reunião, foram escolhidos como vice-coordenador e secretário da frente. Nilso Berlanda (PR), Sergio Motta (PRB), Fabiano da Luz (PT), Moacir Sopelsa (MDB), Coronel Mocellin (PSL), Valdir Cobalchini (MDB), Vicente Caropreso (PSDB) e Romildo Titon (MDB) também estiveram na reunião.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Ex-secretário da Saúde nega ter autorizado pagamento antecipado na compra dos respiradores
Polícia apreende drogas, dinheiro e rádios comunicadores em operação em Chapecó
À CPI, Borba nega qualquer participação na compra dos respiradores
Servidora diz que Zeferino definiu Veigamed como fornecedora dos respiradores
CCJ acata projeto que regulamenta educação domiciliar em SC
Amandio Junior: Conciliador no governo Carlos Moisés
Bancada do Oeste debate situação da região com empresários
Prefeitos catarinenses voltam a defender a unificação das eleições no Brasil
Ex-prefeito de Caxambu do Sul é condenado pela prática de “rachadinha”
Homem é baleado no bairro Efapi