Avançam as negociações para Câmara de Chapecó ter sede própria

Prefeitura e Legislativo discutem permuta de um terreno pelo local onde hoje funciona o setor de tributos

- Publicidade -
 

Bruno Pace Dori
politica@diariodoiguacu.com.br

A antiga vontade dos legisladores de Chapecó de que a Câmara Municipal tenha um espaço próprio pode finalmente ser concretizada.

O presidente do Legislativo, vereador Ildo Antonini (DEM), e o prefeito Luciano Buligon (DEM) já abriram conversas formais para realizar permuta de um terreno, que pertence à Câmara, por prédio de propriedade da prefeitura de Chapecó.

O assunto foi revelado em maio pelo vice-presidente da Câmara, vereador Diego Alves (PP). Conforme ele, o Executivo deve ceder ao Legislativo a prédio que foi sede da prefeitura, na rua Floriano Peixoto, onde atualmente funciona o setor de tributos.

::: Acompanhe as últimas notícias de Chapecó e região :::

Em troca, a Câmara dará à administração municipal seu terreno na avenida Nereu Ramos, atrás da atual prefeitura. Um projeto de construção de uma edificação no terreno que pertence à Câmara chegou a ser feito, em 2006, porém, nunca saiu do papel.

Localizado na esquina da rua Marechal Bormann e a avenida Porto Alegre, o atual prédio serve de sede do Legislativo desde 1996. Possui dois andares, sendo que há também salas comerciais. O plenário tem capacidade para 100 pessoas.

Gasto

A Câmara gasta, mensalmente, R$ 58 mil em aluguel, incluindo condomínio. Isso corresponde a quase R$ 700 mil por ano e a cerca de R$ 2,8 milhões durante a legislatura.

Antonini salienta que após finaliza os trâmites da permuta, através de projeto de lei, um estudo será feito para analisar os custos de reformas e de adequações no prédio que será cedido ao Legislativo.

::: Participe do nosso grupo de WhatsApp ::: 

Após isso, o valor estimado deve ser incluído no orçamento da Câmara já para o próximo ano. A intenção, diz o presidente, é que o Legislativo se mude ainda em 2020 para sua nova casa.

Antonini comenta que embora haverá um gasto agora para reformar o prédio, no futuro os recursos gastos com aluguel serão economizados e, assim, retornam para a população.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Alesc aprova projetos que atende pedidos de policiais e bombeiros militares
Ex-presidente da Câmara de Vereadores de Campo Erê é condenado por improbidade administrativa
Comissão de Segurança aprova projetos de interesse da PM e Corpo de Bombeiros
PSD promove jantar de mobilização em Chapecó
PDT realiza evento regional de planejamento
Prefeito propõe a extinção de cargos comissionados
Saiba como transferir o seu título de eleitor
Bolsonaro recebe demandas para Rota do Milho e melhoria das BRs de SC
Celesc segue proibida de ligar luz sem habite-se
Deputado Jair Miotto destaca ações na Alesc