Azul vai à China buscar 400 respiradores e 1,6 milhão de testes rápidos para Covid-19

Unidade de cargas da companhia utilizará um Airbus A330-900neo, a maior aeronave na frota da Azul, para trazer equipamentos que vão ajudar o país na luta contra o coronavírus

- Publicidade -
 

Em uma complexa operação logística, a Azul Cargo Express, unidade de cargas da Azul, vai à China, pela primeira vez em sua história, para trazer 400 respiradores e 1,6 milhão de testes rápidos do Covid-19. Os equipamentos vão ajudar o sistema público de saúde do país no combate à pandemia do novo coronavírus. A aeronave modelo Airbus A330-900neo, a maior e mais moderna da frota da companhia, será responsável por cumprir as missões, que acontecerão em dois voos.

O primeiro voo, com destino à Pequim, decola hoje de Campinas, principal base de operações da Azul no país e será responsável por trazer o lote de 400 respiradores. Antes de chegar à cidade chinesa, o voo faz uma escala em Amsterdã, na Holanda. A previsão é de que o retorno para o Brasil aconteça no dia 25 de maio, com partida de Pequim e chegada no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. 

“Essa pandemia tem trazido alguns desafios importantes para o nosso segmento cargueiro. Pela primeira vez em nossa história, vamos à China para trazer uma carga essencial que pode ajudar a salvar a vida de tantas pessoas que estão sendo acometidas com essa doença. Estamos muito orgulhos de planejar e executar essa operação, trazendo esses equipamentos tão vitais para o nosso país”, afirma Izabel Reis, diretora da Azul Cargo Express.

Em sua operação cargueira para a China, a Azul Cargo Express conta com um importante parceiro logístico, que é a Dux Forwarding. Para o CEO da Dux, Raphael Rossi, esse é um importante movimento para auxiliar o sistema público de saúde na luta contra o coronavírus. “Temos trabalhado muito forte nestas últimas semanas, viabilizando diversos carregamentos 'charters' com equipamentos para abastecer hospitais em todo o Brasil. Temos uma sinergia muito boa com a Azul em várias frentes logísticas e, nesta parceria, a missão beneficiará milhares de pessoas, o que é muito gratificante para nós e nos enchem de esperança e ânimo para enfrentar o mundo pós-pandemia” diz Rossi.

Além de Pequim, um segundo voo para o aeroporto de Qingdao, que serve como principal acesso à cidade de Guangzhou, também na China, será realizado pela Azul ainda nesta semana. Nele, a empresa irá trazer 1,6 milhão de testes rápidos para Covid-19.

Operações exclusivas de carga 

Desde quando a pandemia se intensificou no país, a Azul Cargo Express vem utilizando as duas aeronaves cargueiras Boeing 737 400-F e os porões dos aviões de passageiros para ampliar sua capacidade de oferta. Em abril, a companhia realizou dois voos internacionais para os Estados Unidos transportando somente cargas e, desde a autorização da Anac, vem utilizando aviões de passageiros para o transporte exclusivo de cargas. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Douglas Borba é preso preventivamente na Operação Oxigênio
Argentina prorroga quarentena obrigatória até 28 de junho
6.720 catarinenses estão recuperados do coronavírus
Hospital de Xanxerê receberá mais 10 respiradores entregues pela WEG
Pesquisa sobre avanço do coronavírus em Chapecó vai até sábado (6)
Chapecó chega a 1.129 casos de coronavírus
Ansiedade: como lidar com ela no cenário em que vivemos?
Santa Catarina confirma 10.532 casos e 156 mortes por covid-19
Hospital de Xanxerê está com 90% da UTI ocupada
Frigoríficos começam a se adequar à proteção de indígenas no Oeste