Cadastro imobiliário será revisto em Chapecó

Mapeamento dos 105 mil lotes existentes no município permitirá ampliar receita da prefeitura sem aumentar o IPTU

- Publicidade -
 

Bruno Pace Dori
politica@diariodoiguacu.com.br

Um dos projetos que serão implementados em Chapecó nos próximos meses é uma completa revisão do cadastro imobiliário. O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (DEM), confirmou que será realizado um levantamento de todo o perímetro urbano, através de georreferenciamento. Para isso, a prefeitura acessará um financiamento de R$ 5 milhões junto ao Banco do Brasil.

Buligon diz que é preciso deixar um legado além de obras

O prefeito explica que a medida possibilitará a atualização do cadastro imobiliário, corrigindo distorções. “Vai permitir a cobrança justa do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de imóveis e edificações”, comenta. Chapecó tem aproximadamente 105 mil lotes, sendo que 90 mil possuem edificação. “Não temos como fiscalizar todos esses imóveis”, justifica Buligon.

O sistema de georreferenciamento permite o mapeamento de todos os lotes urbanos. Desta forma, o monitoramento possibilita observar construções irregulares e invasões de terras. Isso permite ainda o planejamento de desenvolvimento e a integração de cadastros temáticos variados como logradouros, fiscal, de infraestrutura e legal, como os registros imobiliários.

::: Acompanhe as últimas notícias de Chapecó e região :::

Com a revisão do cadastro imobiliário de toda a cidade, a administração municipal prevê um incremento entre 30% e 40% das receitas do IPTU, o que representa R$ 1 milhão por mês a mais para os cofres públicos. O prefeito ressalta que, além disso, o georreferenciamento vai coibir invasão de áreas públicas, construções irregulares, e proteção das áreas de preservação.

A prática já é realidade em municípios catarinenses como, por exemplo, Lages, que iniciou e concluiu o processo de georreferenciamento no ano de 2014 efetuando a correção necessária e obtendo um incremento de receita, sem aumentar tributos. “Uma ferramenta legal e efetiva para a correção de informações do cadastro municipal sem o aumento de impostos”, diz ele.

::: Participe do nosso grupo de WhatsApp :::

Recursos junto à Caixa

Os R$ 5 milhões que serão emprestados pelo Banco do Brasil fazem parte do pacote de R$ 100 milhões que a prefeitura de Chapecó vai financiar. Os outros R$ 95 milhões serão acessados junto à Caixa Econômica Federal. O maior volume, de R$ 92 milhões, será utilizado para obras de infraestrutura, mobilidade, saneamento básico e ainda para aquisições de bens de capital.

Os R$ 3 milhões restantes serão destinados para a revitalização de iluminação pública, com a troca de lâmpadas dos 559 superpostes das principais avenidas, praças, rotatórias e no Parque da Efapi, substituindo o sistema atual. A troca das lâmpadas de vapor de mercúrio/sódio pela iluminação de LED representará uma economia de aproximadamente R$ 1 milhão por ano.

Prefeitura de Chapecó confirma financiamento de R$ 100 milhões


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Ministro promete liberação de R$ 89 milhões para rodovias catarinenses
Docentes da UFFS podem deflagrar greve
Consuni avaliará pedido de destituição do reitor da UFFS
Mesa redonda reúne presidentes de órgãos governamentais de SC
Repasses federais destinados a SC na área da saúde poderão cair 40% em 2020
Defesa Civil interdita sede da Funai em Chapecó
Projeto que altera Fundo Eleitoral é aprovado na Câmara
Estudantes decidem desocupar sede da Reitoria da UFFS
Consuni da UFFS aprova reivindicações dos estudantes
Associação dos pais de autistas apresenta reivindicações à vice-governadora